Kim Jong está vivinho da Silva, diferente do que noticia a velha mídia

A título de comparação o presidente brasileiro Jair Bolsonaro está mais periclitante politicamente que seu homólogo norte-coreano Kim Jong.

Especulou-se nas últimas haras que o presidente a Coreia do Norte, Kim Jong-un, estaria no ‘bico do corvo’ após uma cirurgia no coração no início deste mês de abril. Porém, apesar da torcida da mídia opositora sul-coreana, o dito cujo segue firme e forte. A título de comparação o presidente brasileiro Jair Bolsonaro está mais periclitante politicamente que seu homólogo norte-coreano.

No caso de Kim Jong, a mídia sul-coreana nesta terça (21), no horário Seul, especulou sobre a saúde do líder após sua ausência em um importante evento de aniversário. Mas não possou de um fake news.

A Coreia do Norte marcou o aniversário de nascimento de seu pai fundador e avô de Kim, Kim Il Sung, com um feriado nacional no dia 15 de abril, mas Kim não foi visto na ocasião.

O site Daily NK —página especializada administrada principalmente por opositores do governo—, citou fontes não identificadas da Coreia do Norte segundo as quais Kim está se recuperando em uma casa de campo no condado de Hyangsan, no Monte Kumgang, costa leste do país, depois de receber o procedimento em 12 de abril em um hospital da região.

O ditador norte-coreano, Kim Jong-un, está recebendo tratamento após um procedimento cardiovascular no início deste mês, informou a mídia sul-coreana nesta terça (21), no horário local. Há especulações sobre a saúde do líder após sua ausência em um importante evento de aniversário.

A Coréia do Norte marcou o aniversário de nascimento de seu pai fundador e avô de Kim, Kim Il Sung, com um feriado nacional no dia 15 de abril, mas Kim não foi visto na ocasião.

O site Daily NK —página especializada administrada principalmente por opositores do governo—, citou fontes não identificadas da Coreia do Norte segundo as quais Kim está se recuperando em uma casa de campo no condado de Hyangsan, no Monte Kumgang, costa leste do país, depois de receber o procedimento em 12 de abril em um hospital da região.

A saúde de Kim se deteriorou nos últimos meses devido ao excesso de cigarro, à obesidade e a sobrecarga de trabalho, informou o relatório do site. “Meu entendimento é que ele estava lutando (contra problemas cardiovasculares) desde agosto passado, mas piorou após repetidas visitas ao Monte Paektu”, afirmou uma fonte, referindo-se à montanha sagrada do país.

Kim foi para o hospital depois de presidir uma reunião do Partido dos Trabalhadores no dia 11 de abril, onde foi visto publicamente pela última vez, segundo o relatório.

Os relatórios de dentro da Coréia do Norte são notoriamente difíceis, sobretudo em questões relacionadas à liderança do país, devido ao rígido controle das informações imposto pelo governo.

O Ministério da Unificação da Coréia do Sul, que lida com assuntos inter-coreanos, se recusou a comentar o relatório.

Pyongyang disparou vários mísseis de curto alcance na semana passada, que oficiais de Seul disseram também fazer parte da comemoração de aniversário de Kim Il Sung. Tais eventos militares geralmente seriam presenciais por Kim, mas não havia nenhuma notícia da agência de notícias norte-coreana KCNA sobre os testes.

Com informações da Reuters

LEIA TAMBÉM
Por que Bolsonaro não cai?

URGENTE: Lula abre a discussão do “Fora Bolsonaro” em reunião do PT nesta terça-feira

81,9% dos brasileiros foram impactados financeiramente pelo coronavírus, revela pesquisa

Facebook remove convocação de protesto contra a quarentena nos EUA

Covid: Trump apela para a xenofobia e diz que vai suspender a imigração para os Estados Unidos

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse na noite desta segunda-feira (20) que fecharia os Estados Unidos às pessoas que tentam imigrar para o país, a mais recente de uma série de restrições para reprimir o ingresso de estrangeiros à medida que o surto de coronavírus continua.

“À luz do ataque do inimigo invisível, bem como da necessidade de proteger os empregos de nossos GRANDES Cidadãos Americanos”, escreveu Trump no Twitter, “assinarei uma Ordem Executiva para suspender temporariamente a imigração para os Estados Unidos!”

Nas últimas semanas, o governo Trump agiu rapidamente para impedir que solicitantes de asilo e imigrantes sem documentados ingressem no país.

Alarmados, advogados de imigração que disseram que Trump e seus conselheiros estão usando uma pandemia global para promover políticas de imigração de linha dura.

Ou seja, Donald Trump quer culpar os imigrantes pela disseminação do coronavírus, por meio da xenofobia, quando, na verdade, ele demorou para agir contra a pandemia. O Blog do Esmael já discutiu isso várias vezes, acerca da omissão do presidente da americano e o reflexo disso na economia e na política.

Com informações do New York Times