Governo Bolsonaro adota ‘dança do caixão’ como hit na Covid-19, segundo Globo

Estupefato, o jornal O Globo publicou que o presidente da Embratur, Gilson Machado Neto, disseminou um vídeo com montagem de Bolsonaro carregando caixão de defunto. Alegoricamente, seria uma das 1.270 vítimas da Covid-19 (dados desta segunda-feira, dia 13 de abril, às 14h15).

A montagem foi postada pelo presidente da Embratur em razão do embate, nas redes sociais, de bolsonaristas zombarem dos mortos pelo coronavírus numa manifestação na Avenida Paulista. O vídeo viralizou e causou protestos de jornalistas, cristãos e demais humanistas.

“Uma tragédia em andamento e os caras fazem isso? Não respeitam a vida. Não respeitam os mortos. E mais de mil famílias famílias despedaçadas. Isso não é ser conservador. Isso é ser desumano”, disse a jornalista Sonia Brid, da Globo, em seu perfil nas redes sociais.

O presidente Jair Bolsonaro adotou como prática de governo o negacionismo em relação à letalidade da Covid-19. O mandatário brasileiro virou motivo de chacota na imprensa internacional –como retratou mais cedo o Blog do Esmael.

A diretora de cinema Petra Costa também protestou contra a dacinha de mau gosto dos bolsonaristas.

“A dança dos bolsominions na Paulista com o caixão do meme, além de ser um desrespeito aos mortos e uma encenação bizarra da necropolítica, é também uma pergunta gritante que deveria nos interpelar: que classe de líder é capaz de produzir aquilo na cabeça dos seus seguidores?”, questionou no Twitter.

LEIA TAMBÉM
Bolsonaristas fazem dança do caixão zombando dos mortos da Covid-19; assista

Depois de ‘dança do caixão’ zombar de mortos pela Covid-19, Alexandre Garcia questiona respiradores em UTIs

Peso na consciência: Itaú vai “doar” 1 bilhão para o combate à Covid-19

Assista ao vídeo com Bolsonaro carregando o caixão;

Mandetta, na Globo, contraria Bolsonaro; #Video
O ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta torceu o nariz para o chefe Jair Bolsonaro e concedeu longa entrevista ao programa Fantástico, neste domingo (12).

Mandetta, na condição de comandante do combate ao coronavírus, reforçou a necessidade de isolamento social para combater novas infecções no País.

O ministro avisou ainda que, caso o isolamento seja descumprido, irá divulgar quais os setores da economia mais contribuíram para contaminar as pessoas.

Ele considerou “coisa equivocada” a presença de pessoas em “encostadas“ em padarias. Bolsonaro esteve numa padaria esta semana, onde houve aglomeração.

“Quando você vê as pessoas entrando em padaria, entrando em supermercados, encostadas, grudadas, isso é claramente uma coisa equivocada”, espezinhou o entrevistado.

Ivan Valente diz que Bolsonaro está isolado na loucura negacionista
Segundo o socialista, “As críticas abertas de Mandetta ao Bolsonaro, no Fantástico, mostram que o presidente está cada vez mais isolado na sua loucura negacionista. Bolsonaro insiste em dar o exemplo do que não pode ser feito. Ele virou vetor da pandemia. Por razões sanitárias, deve ser interrompido.”