Eduardo Bolsonaro ataca Joice Hasselmann e pede fim da CPI das Fake News

Eduardo Bolsonaro também usou as redes sociais para atacar a colega Joice Hasselmann, a quem ele chamou de “Surfistinha” numa postagem no Twitter.

O deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), o Zero Três, entrou com uma ação no Supremo Tribunal Federal (STF) nesta segunda-feira (20) contra a prorrogação da CPI das Fake News no Congresso Nacional.

No pedido de liminar, Eduardo afirma que está tendo os direitos políticos ameaçados e pediu a anulação da sessão em que a colega de partido Joice Hasselmann (PSL-SP) depôs. Na oportunidade, a ex-líder do governo denunciou que havia um “Gabinete do Ódio” dentro do Palácio do Planalto responsável pela disseminação de fake news contra adversários políticos do clã.

“Necessária a medida liminar uma vez ameaçados os direitos políticos do Impetrante, cujos danos, se concretizados, poderão ser irreversíveis, às custas da manutenção dos direitos fundamentais do Impetrante, bem como daqueles que ele representa”, requereu a defesa do parlamentar.

A CPI foi instalada em 4 de setembro de 2019, com validade até o último dia 13. Em 2 de abril, no entanto, o requerimento de prorrogação foi lido e enviado à publicação. Com isso, segundo o sistema virtual, a comissão pode funcionar até 24 de outubro vindouro.

O filho do presidente Jair Bolsonaro também usou as redes sociais para atacar a colega Joice Hasselmann, a quem ele chamou de “Surfistinha” numa postagem no Twitter.

“Repudio a participação de um Presidente da República em ato que pede a volta do AI-5: “não queremos negociar nada”. Depois diz que o Congresso é que provoca o caos. Jair Bolsonaro não respeita a democracia, as instituições e as liberdades. Você é a favor da democracia ou do AI-5?”, questionou a deputada.

Eduardo Bolsonaro confrontou o post de Joice, publicado ontem (19), com outro de 25 de março de 2019:

“A partir deste ano, o Brasil irá comemorar o aniversário do 31 de março de 1964. A data foi incluída na ordem do dia das FFAA e cada comandante decidirá como deve ser feita. É a retomada da narrativa verdadeira de nossa história. OrgulhoBandeira do Brasil #Selva”, escreveu na época a ex-líder de Bolsonaro.

“Joice surfistinha ataca novamente”, sapecou o Dudu Bananinha.

LEIA TAMBÉM
Bolsonaro passa recibo e diz que não é coveiro; assista

Ministério da Saúde diz que errou e divulga novos números do Coronavírus

Randolfe Rodrigues afirma que Bolsonaro não pode ficar impune por desrespeitar a Constituição

Zé Dirceu afirma que é hora de o PT avançar com Fora Bolsonaro

O ex-ministro José Dirceu afirmou nesta segunda-feira, durante uma live, que é hora de o PT avançar com a bandeira do Fora Bolsonaro.

“Temos que avançar com o fora Bolsonaro, dialogando com outras forças”, disse numa entrevista no canal do vereador Arnaldo Godoy (PT), de Belo Horizonte (MG).

Na avaliação do ex-ministro, Bolsonaro continuará com essa marcha acelerada pelo golpe.

Dirceu criticou a fala do presidente da República segundo qual “70% irão morrer ou serão contaminados pelo coronavírus” no Brasil.

“Os países que deixaram de tomar medidas pagaram um alto preço, disse, referindo-se à Itália, Espanha, Reino Unido e Estados Unidos”, opiniou.

Segundo Zé Dirceu, o Brasil tem condições de enfrentar a Covid-19 porque tem um Estado organizado e uma sociedade organizada.

“Bolsonaro está praticamente isolado nessa opinião negacionista”, afirmou.

O ex-ministro disse que é preciso lutar pelo impeachment de Bolsonaro combinado com as reformas estruturais e a revolução social no Brasil.

“Nós também precisamos lutar para que Lula seja habilitado para disputar a Presidência da República”, defendeu.

Zé Dirceu avaliou que poderá haver “unidade e luta” na atual conjuntura: unidade contra Bolsonaro e luta pelas reformas estruturais.