Donald Trump sugere injeção de desinfetante contra o Coronavírus

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, foi além da Cloroquina e sugeriu que fossem aplicadas injeções de desinfetante em pacientes com o Coronavírus.

“Vejo desinfetante que derruba em um minuto, um minuto. E há uma maneira de fazer algo assim por injeção ou quase uma limpeza?”, disse Trump.

“Como você vê, ele entra nos pulmões, faz um número tremendo nos pulmões, então seria interessante verificar isso”, completou.

A cineasta Petra Costa compartilhou a fala de Trump e escreveu:

“Meu medo é daqui a pouco o capitão esquecer a cloroquina e começar a falar na televisão que as pessoas têm que tomar injeções de Mr. Músculo…”

Logicamente, os médicos consultados rechaçaram a ideia.

LEIA TAMBÉM:
Trump e coronavírus produzem 26 milhões de desempregados nos Estados Unidos em cinco semanas

“É preciso começar o ‘fora, Bolsonaro’”, defende ex-presidente Lula

Sérgio Moro está de saída do governo Bolsonaro após ingerência na Polícia Federal

Nem a Cloroquina, que Trump e Bolsonaro acreditavam ser a cura para a pandemia, parece funcionar… Imagine desinfetante. Talvez até mante os vírus, mas teria um efeito colateral básico de matar os pacientes também.

Com informações do Sputnik

CFM diz a Bolsonaro que não há prova do benefício da Cloroquina na Covid-19
O presidente do Conselho Federal de Medicina, Dr. Mauro Ribeiro, esteve no Palácio do Planalto nesta quinta-feira (23) reunido com o presidente Bolsonaro e com o ministro da Saúde, Nelson Teich.

Dr. Mauro foi apresentar um estudo sobre a eficácia da cloroquina no tratamento da Covid-19. Segundo ele, não existe nenhuma evidência científica forte que sustente o uso do medicamento para tratamento do Coronavírus.

Mesmo assim o Conselho Federal de Medicina decidiu liberar o uso da hidroxicloroquina pelos médicos brasileiros em três situações:

  • No início dos sintomas;
  • Quando o paciente dá entrada no hospital;
  • E quando o paciente está em estado crítico.

O uso preventivo da hidroxicloroquina não está autorizado.

E mesmo assim, trata-se de uma autorização, mas não uma recomendação:

“O Conselho Federal de Medicina não recomenda o uso da hidroxicloroquina. O que nós estamos fazendo é dando ao médico brasileiro o direito de, junto com o paciente, em decisão compartilhada com o paciente, utilizar essa droga. Uma autorização. Mas não é recomendação, isso é muito importante ficar bem claro.”

Resumindo, parece que a Cloroquina pode ajudar em alguns casos, mas não é a panaceia que os bolsonaristas defendem. De mesma forma que pode ajudar, pode matar.

Com informações do Globo