Coronavírus: Ministro da Saúde vê ‘agravamento da situação’, mas não adota medidas

O ministro da Saúde, Nelson Teich, afirmou nesta terça-feira (28) que identificou um “agravamento da situação” e que “a curva vem crescendo” no Brasil, com a ocorrência de 474 mortes nas últimas 24 horas. O ministro não anunciou nenhuma medida e muito menos reforçou as medidas sobre isolamento social.

Na semana passada, em que o número mais alto de mortes diárias foi de pouco mais de 400, o ministro argumentou que o número elevado poderia estar relacionado ao esforço de confirmar diagnósticos na fila e que deveria seguir sendo observado. Desde então o Brasil tem registrado cerca de 300 mortes diariamente, conforme dados divulgados pelo Ministério diariamente.

Teich, que assumiu a pasta há 10 dias, destacou que o agravamento está “restrito a lugares que a gente sabe que estão vivendo maiores dificuldades”. Ele citou Manaus, Recife, Rio de Janeiro e São Paulo.

LEIA TAMBÉM:

Rodrigo Maia sobre novo diretor-geral da PF: ‘Acho que ele vai ter dificuldades na corporação’

Brasil tem 5.017 mortos por Coronavírus ultrapassando a China em 28/04

Lula foi o melhor presidente da história do Brasil, diz nova pesquisa

O ministro defendeu que é preciso entender “que o Brasil tem que ser tratado de forma diferente para diferente regiões”. “A gente vê que nesses casos onde a crise é maior vamos seguir acompanhando para ver a evolução”, disse.