CFM diz a Bolsonaro que não há prova do benefício da Cloroquina na Covid-19

Medicamento é usado no tratamento da malária.

O presidente do Conselho Federal de Medicina, Dr. Mauro Ribeiro, esteve no Palácio do Planalto nesta quinta-feira (23) reunido com o presidente Bolsonaro e com o ministro da Saúde, Nelson Teich.

Dr. Mauro foi apresentar um estudo sobre a eficácia da cloroquina no tratamento da Covid-19. Segundo ele, não existe nenhuma evidência científica forte que sustente o uso do medicamento para tratamento do Coronavírus.

Mesmo assim o Conselho Federal de Medicina decidiu liberar o uso da hidroxicloroquina pelos médicos brasileiros em três situações:

  • No início dos sintomas;
  • Quando o paciente dá entrada no hospital;
  • E quando o paciente está em estado crítico.

O uso preventivo da hidroxicloroquina não está autorizado.

E mesmo assim, trata-se de uma autorização, mas não uma recomendação:

“O Conselho Federal de Medicina não recomenda o uso da hidroxicloroquina. O que nós estamos fazendo é dando ao médico brasileiro o direito de, junto com o paciente, em decisão compartilhada com o paciente, utilizar essa droga. Uma autorização. Mas não é recomendação, isso é muito importante ficar bem claro.”

LEIA TAMBÉM
@Collor para @JairBolsonaro: “Já vi esse filme e não é bom”

“Bolsonaro só vai cair se morrer muita gente infectada pelo coronavírus”, diz Paraná Pesquisas

Lula, FHC, Maia, Ciro, Doria, Dilma, Dino, Witzel e Toffoli juntos no ‘palanque’ virtual do 1º de maio

Resumindo, parece que a Cloroquina pode ajudar em alguns casos, mas não é a panaceia que os bolsonaristas defendem. De mesma forma que pode ajudar, pode matar.

Com informações do Globo