Celso de Mello dá cinco dias para PF ouvir Moro

O ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), deu, nesta quinta-feira (30), um prazo de cinco dias para que o ex-ministro Sérgio Moro preste depoimento à Polícia Federal (PF) sobre acusações que fez contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

LEIA TAMBÉM:
Bolsonaro diz que ‘talvez’ tenha sido contaminado pelo coronavírus

PT lança vídeo pelo ‘Fora Bolsonaro’ com narrativa da Covid-19; assista

PGR denuncia Aécio Neves por receber propinas de construtoras

Celso de Mello atendeu um pedido feito por parlamentares que solicitaram urgência no depoimento.

“Considerando as razões de urgência nela invocadas pelos Senhores congressistas, determino, não obstante os autos estejam na douta Procuradoria-Geral da República, seja intimado, desde logo, para inquirição, o Senhor Sérgio Fernando Moro, em ordem a que possa apresentar ‘(…) manifestação detalhada sobre os termos do pronunciamento, com a exibição de documentação idônea que eventualmente possua acerca dos eventos em questão'”, escreveu o ministro.

“A diligência ora determinada deverá ser efetuada pela Polícia Federal, no prazo de 05 (cinco) dias, consideradas as razões invocadas pelos Senhores parlamentares que subscrevem, juntamente com seus ilustres Advogados, a petição a que anteriormente me referi”, completou.

Durante pronunciamento na última sexta-feira (24) para anunciar sua saída do governo federal, Moro acusou Bolsonaro de tentar interferir politicamente na PF para obter acesso a informações sigilosas e relatórios de inteligência.

Com informações do Correio Braziliense.