Bolsonaro “não pode adotar políticas genocidas”, afirma ministro Gilmar Mendes

Gilmar Mendes a Bolsonaro: a Constituição não permite que o presidente adote políticas genocidas.

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes criticou, nesta quarta-feira (8), os ataques de Jair Bolsonaro contra o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, em torno das medidas de isolamento social para conter a pandemia do novo coronavírus. Para o ministro, o governo não pode adotar “políticas genocidas”.

“Eu não previa que isso fosse acontecer e certamente não é desejável. O presidente da República dispõe do poder de exonerar seus ministros. Agora, a Constituição não permite que o presidente adote políticas genocidas. Políticas que afetem de maneira crucial, global, a vida da população. Me parece que é preciso pensar muito nesse contexto”, disse Gilmar em entrevista ao UOL.

O ministro ainda elogiou o Congresso Nacional pelo trabalho realizado desde o início do surto de coronavírus.

LEIA TAMBÉM:

Notícias ao vivo do coronavírus: Bolsonaro confirma pronunciamento às 20h30

País chega a 800 mortes e 15.927 casos de Coronavírus em 08/04

País tem 7 casos de coronavírus entre indígenas e uma morte confirmada

“Eu acho que o Legislativo vem atuando de maneira bastante efetiva, já vinha atuando, não tem participado desse bate-cabeça da administração pública, e aparentemente se apresenta de maneira mais organizada. Aquilo parece hoje estar muito mais próximo de uma orquestra. Poderia ter as propostas mais mirabolantes, irresponsáveis, mas tudo parece estar devidamente coordenado. O Parlamento tem dado exemplos de maturidade que tem faltado em outros setores muitas vezes”, acrescentou Gilmar.

*Com informações do UOL