Bolsonaro manda indireta a Lula e Doria: “Superar divergência não é abandonar a própria honra nem a verdade”

Publicado em 2 abril, 2020

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) criticou indiretamente, nesta quinta-feira (2), o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), e o ex-presidente Lula (PT).

“Quando falamos em união, nos referimos aos que querem o melhor para o Brasil e para os brasileiros, não uma aliança com quem quase o destruiu por completo. Discordâncias temos entre meras posições. Superar divergência não é abandonar a própria honra nem a verdade”, escreveu Bolsonaro no Twitter, sem mencionar nomes.

LEIA TAMBÉM:
Lula e Doria trocam ‘gentilizas’ pelo Twitter

#LulaDoria é a síntese do ciúme e do isolamento bolsonarista

Coronavírus põe em risco a reeleição de Bolsonaro em 2022, diz Reuters

Mais cedo, Lula fez uma postagem na mesma rede social exaltando o trabalho dos governadores e prefeitos no combate ao coronavírus. O ex-presidente citou nominalmente João Doria que tomou medidas extremas, mas justificadas.

“Nossa obsessão agora tem que ser vencer o coronavírus. Chegamos ao ponto do Dória ter que mandar a PM invadir fábrica pra pegar máscara. A gente tem que reconhecer que quem tá fazendo o trabalho mais sério nessa crise são os governadores e os prefeitos”, tuitou o petista.

Dória respondeu a referência elogiosa: “Temos muitas diferenças. Mas agora não é hora de expor discordâncias. O vírus não escolhe ideologia nem partidos. O momento é de foco, serenidade e trabalho para ajudar a salvar o Brasil e os brasileiros.”