‘Bolsonaro é o coveiro da nação’, diz sindicato da categoria em São Paulo


O sindicato que representa os agentes sepultadores da cidade de São Paulo respondeu a frase do presidente Jair Bolsonaro e disse que ele é “o coveiro da nação”. Questionado pela imprensa sobre as mortes por coronavírus, o presidente declarou que não era coveiro.

“Bolsonaro é coveiro da nação, dos direitos do povo”, disse João Batista Gomes, Sindicato dos Servidores Municipais de São Paulo (Sindsep)), que representa os trabalhadores do serviço funerário paulistano.

O sindicato publicou um quadrinho recentemente pedindo à imprensa para não se referir aos funcionários que fazem os enterros como coveiros. A mensagem foi publicada em uma tirinha da entidade, com o personagem Zé da Cova.

LEIA TAMBÉM:

Bolsonaro passa recibo e diz que não é coveiro; assista

Com medo do impeachment, Bolsonaro pede conversa com o DEM e MDB

PGR pede diligências contra deputados bolsonaristas que participaram de manifestação golpista

O sepultador Manoel Norberto, da diretoria do sindicato, afirma que se trata de um desrespeito com a categoria uma fala dessa vinda do presidente. “A população fala assim, mas vindo do presidente é até uma forma de preconceito”, diz.