Bolsonaro anuncia entrevista coletiva para as 17 horas desta sexta

O presidente Bolsonaro (sem partido) prometeu restabelecer a verdade sobre as demissões de Valeixo e Moro em entrevista coletiva nesta sexta-feira (24) às 17 horas.

Leia o tuíte de Bolsonaro:

Pronunciamento de Moro é prova dos crimes de Bolsonaro
A análise do pronunciamento do ex-ministro Sérgio Moro por lideranças políticas e juristas aponta que sua fala contém elementos que podem incriminar o presidente Bolsonaro.

O governador do Maranhão, Flávio Dino(PCdoB), que também é jurista, afirmou:

“Do ponto de vista jurídico, o depoimento de Moro constitui prova de crimes de responsabilidade contra a probidade na Administração, contra o livre exercício dos Poderes e contra direitos individuais. Artigo 85 da Constituição Federal e Lei 1.079/50.”

A deputada Alice Portugal (PCdoB-BA) também chamou a atenção para a intenção de Bolsonaro de controlar politicamente a Polícia Federal:

“Vocês ouviram isso??? “O presidente me disse, expressamente, que ele queria ter uma pessoa do contato pessoal dele, que pudesse colher informações, relatório de inteligência”
Essa é a forma que esse governo conduz o país, com autoritarismo e manobras. UM ABSURDO ATRÁS DO OUTRO!! “

Luciana Genro (PSOL) foi na mesma linha:

“Moro sai de dentro do bolsonarismo para entregar um crime gravíssimo: a intenção do Bolsonaro de controlar a PF e fazer dela um instrumento de proteção aos corruptos, protegendo seus crimes e de seus filhos. É urgente tirar Bolsonaro! #ForaBolsonaro #ImpeachmentJá

Bolsonaro cometeu falsidade ideológica ao incluir assinatura de Moro em decreto
O agora ex-ministro e ex-juiz Sérgio Moro afirmou que não assinou o decreto de exoneração de Maurício Leite Valeixo e que foi pego de surpresa com o decreto. Isso significa que o presidente cometeu crime de falsidade ideológica ao incluir a assinatura de Moro sem que ele soubesse.

Também não verdade que o pedido de exoneração tenha sido a pedido do ex-diretor-geral da Polícia Federal, Maurício Leite Valeixo. O que seria mais um ato de falsidade ideológica.

Sérgio Moro fez um pronunciamento nesta sexta-feira (24) anunciando a sua saída do ministério de Bolsonaro. Moro jogou b**** no ventilador ao explicitar que a intenção de Bolsonaro era ter controle político da Polícia Federal.

Essa fala de Moro piora bastante o isolamento de Bolsonaro, que já está encrencado por causa dos ataques ao Legislativo e o Judiciário.

LEIA TAMBÉM:
Globo perde dois ministros em uma semana

Moro já é “comunista” com demissão do diretor da PF; ministro convoca coletiva às 11h

Bolsonaro demite o diretor-geral da Polícia Federal Maurício Leite Valeixo