Termina motim dos Policiais Militares do Ceará

Compartilhe agora

Os policiais militares que estavam amotinados no 18º Batalhão da PM, em Fortaleza, decidiram encerram o motim que já durava 13 dias.

Eles aceitaram a proposta definida da comissão especial formada por membros dos três poderes no Ceará, e por representantes dos policiais.

A proposta que pôs fim ao motim tem os seguintes pontos:

  • Os policiais terão apoio de instituições que não pertencem ao Governo do Estado, como Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Defensoria Pública, Ministério Público e Exército;
  • Os policiais terão direito a um processo legal sem perseguição, com amplo direito a defesa e contraditório, e acompanhamento das instituições mencionadas anteriormente;
  • O Governo do Ceará não vai realizar transferências de policiais para trabalhar no interior do estado em um prazo de 60 dias contados a partir do fim do motim;
  • Revisão de todos os processos adotados contra policiais militares durante a paralisação (entenda os processos abaixo);
  • Garantia de investimento de R$ 495 milhões com o salário de policiais até 2022;
  • Desocupação de todos os batalhões onde havia policiais amotinados até 23h59 deste domingo;
    Retorno aos postos de trabalho às 8h de segunda-feira.

LEIA TAMBÉM
Ceará: Assembleia aprova urgência para PEC que veta anistia aos PMs amotinados

Elio Gaspari, da Folha, chama Moro de ‘tchutchuquinha’ de Curitiba

Sensacionalista: “Moro exibe tanquinho e deixa a ditadura à mostra”

Com informações do G1.