‘Solução firme e democrática para o motim da PM no Ceará’, avalia PT

Compartilhe agora


O Partido dos Trabalhadores (PT) avalia como positivo o desfecho da crise na segurança pública do Ceará, com encerramento do motim de policiais militares, estimulado por setores políticos vinculados ao bolsonarismo.

Em nota, divulgada nesta segunda-feira (2), o partido reconhece como “firme de democrática” a condução do governador Camilo Santana durante a crise e denuncia a grosseira manipulação política da situação por parte do governo federal de extrema-direita

Leia a íntegra da nota do PT:

O Partido dos Trabalhadores cumprimenta o governador Camilo Santana pela condução firme e democrática de uma solução para a recente crise na segurança pública do Ceará, com o encerramento dos motins que afetaram parte da Polícia Militar no Estado.

É importante destacar que as reivindicações salariais foram respondidas dentro da realidade orçamentária do Estado, considerando em primeiro lugar o direito da população, e que o governo estadual não cedeu às pressões violentas e ilegítimas dos que atentaram contra a lei, a disciplina e a segurança do povo cearense.

A firme recusa em conceder anistia aos amotinados sinaliza, para a sociedade cearense e para o país, os limites entre o estado democrático de direito e os que tentam se impor pela violência e ameaçam, primeiramente, os desprotegidos.

LEIA TAMBÉM:

Comandante da Força Nacional diz que PMs amotinados foram “gigantes”

Gleisi Hoffmann representa contra Carla Zambelli e Bia Kicis por incitação e apologia ao crime

Na França, Lula se encontra com François Hollande

O PT denuncia a grosseira manipulação política da situação por parte do governo federal de extrema-direita. Além de faltar mais uma vez com a verdade, Jair Bolsonaro, Sergio Moro e o comandante da Força Nacional, coronel Aginaldo Oliveira, apoiaram e estimularam os amotinados, de forma ostensiva e irresponsável, comprovando que não estão à altura do Brasil e da democracia.

Gleisi Hoffmann, presidenta nacional do PT
Ênio Verri, líder do PT na Câmara dos Deputados
Rogério Carvalho, líder do PT no Senado Federal

BRASÍLIA, 2 de março de 2020