Requião e o “Queremismo” na eleição de Curitiba em 2020

Compartilhe agora

No início de abril próximo, diversas organizações sociais, igrejas, juventudes e partidos irão lançar o movimento “Nós Queremos Requião” na disputa pela Prefeitura de Curitiba em 2020.

Encabeçado por lideranças e aliados do ex-senador Roberto Requião (MDB-PR), a reedição do “Queremismo” tem o objetivo de convencer o veterano político a entrar na corrida eleitoral deste ano na capital paranaense.

O “Queremismo” do século XXI –uma versão retrô do “Me chama que eu vou”— consiste no movimento da juventude, dos sindicalistas, de associações de moradores e partidos políticos pela candidatura de Requião em 2020.

LEIA TAMBÉM
Requião, aos 79 anos, reagrupa tropa para disputar a Prefeitura de Curitiba

URGENTE: Requião anuncia pré-candidatura à Prefeitura de Curitiba

‘Nome de Requião surge de maneira fluida e natural na disputa por Curitiba’, diz Requião Filho

Requião já foi prefeito de Curitiba entre 1986 e 1989, quando derrotou Jaime Lerner (PDS).

Na época, antes de ser derrotado por Requião, Lerner tinha sido nomeado duas vezes prefeito pela ditadura militar 1971-1974 e 1979-1983).

Sobre o “Queremismo”

Foi um movimento político na era de Getúlio Vargas, década de 1950, que tinha como objetivo manter no poder o líder da revolução de 1930.