No Mato Grosso, vereador quer matar o ‘mosquito do coronavírus’ e reabrir comércio

O vereador Audison da Silva Lima (PSB), do município de Aripuanã (1.203 km de Cuiabá-MT) deu um show de desconhecimento sobre a situação que vive o Brasil e o mundo em meio à pandemia de coronavírus, em áudio divulgado nas redes sociais. Além de dizer que o vírus é apenas uma criação da mídia e dos esquerdistas contra o presidente Jair Bolsonaro, ele diz que a cidade não pode parar por causa do “mosquito que transmite o coronavírus”.

LEIA TAMBÉM:
Boletim do coronavírus no Brasil em 28 de março

Bolsonaro pode ser responsável pela morte de mais de 1 milhão de pessoas no Brasil, cacula a Folha

Entenda a ajuda do governo para financiar salário do trabalhador de pequenas e médias empresas

Em mensagem direcionada aos demais vereadores de Aripuanã, Audison pede que os parlamentares se reúnam de maneira emergência para elaborar um decreto legislativo que permita que o comércio volte a funcionar. Como argumento, ele afirma que a cidade “está cheia de pernilongos e que qualquer um que seja picado, poderá ser infectado pelo Covid-19”.

“O município tem muito pernilongo e nunca vi ninguém infectado, [isso] é coisa dos esquerdistas que querem enforcar [o presidente] Bolsonaro”, continua.

Localizada na região Noroeste de Mato Grosso, Aripuanã não tem casos confirmados de infecção por coronavírus, segundo o último boletim da Secretaria de Estado de Saúde. As equipes de saúde local monitoram apenas o caso de 7 pacientes e aguardam resultado dos exames. Como não tem casos registrados, a orientação do governador Mauro Mendes (DEM) é que as atividades econômicas sejam mantidas em Aripuanã.

Em Mato Grosso já são 11 casos confirmados de coronavírus e outros 556 casos são considerados suspeitos. A grande maioria dos infectados está em Cuiabá. São 8 diagnósticos positivos na capital, dois em Várzea Grande e um em Nova Monte Verde.

Ouça o áudio:

As informações são do jornal Estadão do Mato Grosso.