MP de Bolsonaro que corta salários causa revolta nas redes sociais

Publicado em 23 março, 2020
Foto: Adriano Machado/REUTERS

A Medida Provisória editada por Bolsonaro neste domingo (22) autorizando a suspensão dos contratos de trabalho sem remuneração para os trabalhadores é o assunto mais comentado nas redes sociais nesta segunda-feira (23).

E, até o momento, a medida só vem recebendo críticas. Não há como encontrar quem defenda tamanha agressão aos trabalhadores e suas famílias.

Lideranças da oposição são unânimes em apontar o absurdo da medida. Confira algumas das postagens:

Guilherme Boulos diz: “É inacreditável. Inacreditável: MP de Bolsonaro deixa trabalhadores sem salário nos próximos 4 meses. Enquanto outros países estão proibindo demissões e garantindo salários, ele libera a suspensão dos contratos sem pagamento. Derrubar este canalha virou questão de sobrevivência!”

Ciro Gomes escreveu: “Isto é um crime inaceitável! O Supremo será acionado contra esta violência ! O Congresso Nacional precisa se reunir virtualmente e rejeitar este absurdo genocida!”

Sâmia Bomfim escreveu: “O governo decidiu instituir o desemprego em massa durante a crise do coronavírus. Uma aberração promovida por um presidente descolado da realidade. Jair Bolsonaro conduz o Brasil em direção ao caos e deve ser afastado rapidamente, pelo bem do nosso povo.”

O PSOL postou a seguinte mensagem: “A nova MP de Bolsonaro é CRIMINOSA. É seu AI-5 trabalhista. Permite que empresas troquem o trabalho por cursos online por 4 meses. Detalhe: SEM SALÁRIO! 

Como trabalhadores vão se sustentar durante o isolamento? A fome não é virtual! Nós precisamos derrubar a MP 927 urgentemente.”

Enfim, são apenas algumas das reações que vão se multiplicando nesta manhã.

LEIA TAMBÉM
Bolsonaro edita MP que deixa os trabalhadores sem salário por 4 meses

Coronavírus: cresce a pressão pela demissão de Paulo Guedes

URGENTE: Bolsonaro é derrotado pelo coronavírus