Lula: “O epicentro da crise é o Bolsonaro”

O ex-presidente Lula (PT) não tem dúvidas de que o epicentro da crise do coronavírus é o presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Ele falou ao jornalista Ricardo Kotscho, colunista do UOL.

O petista revelou que está em quarentena há 21 dias, em São Bernardo do Campo (SP), onde mora.

Kotscho, que já foi assessor de imprensa de Lula, conta que o ex-presidente alugou uma casa cujo endereço não é revelado para evitar aglomerações nesses tempos de Covid-19.

“Quando eu cheguei, consultei três médicos. Como eu não tinha nenhum sintoma, eles me falaram que não precisava fazer exames, só ficar em casa. Agora estou aqui, na bela companhia da Janjinha (apelido da namorada Rosângela da Silva, que acompanhou a entrevista por telefone). Não posso reclamar de nada. Aqui tem quintal, tem espaço para andar, bem melhor do que a cela em Curitiba, de 15 metros quadrados, onde passei 580 dias”, disse o ex-presidente.

Lula afirmou que gostou do manifesto suprapartidário divulgado esta semana que pede a renúncia do presidente Bolsonaro.

“Eu gostei da iniciativa do manifesto, acho que ficou muito bom. Na ideia inicial, era para ser assinado só pelos candidatos à Presidência da República em 2018 (além de Haddad, Ciro Gomes e Guilherme Boulos) e os governadores. Mas alguém vazou o documento enquanto esperavam as assinaturas dos governadores e só acabou entrando o Flávio Dino, do Maranhão, representando o PCdoB. Foi dado um passo importante pelos partidos de oposição porque, além da pandemia, temos um problema grave no Brasil hoje, que é o comportamento do Bolsonaro. Ele é o epicentro da crise que vivemos”.

LEIA TAMBÉM
“Bolsonaro e Mourão são almas gêmeas”; afirma Gleisi Hoffmann

Randolfe manda recado a Bolsonaro: ‘Temos ódio à ditadura. Ódio e nojo’

Impeachment de Bolsonaro ultrapassa 1 milhão de assinaturas

Ricardo Kotscho observa que o ex-chefe e companheiro de luta se comporta como líder da oposição ao criticar o negacionismo de Bolsonaro e de seu guru [Olavo de Carvalho] acerca do coronavírus.

“Esse homem não respeita a ciência, os pesquisadores, não respeita nada. Para ele, a orientação científica para combater a epidemia vale muito pouco. O maior problema da crise é a falta de gerenciamento, tem que ter um comando centralizado. Ele tinha que conversar com os governadores e prefeitos, os partidos no Congresso, o movimento social, mas Bolsonaro não ouve ninguém, só os filhos e aquele guru dele lá da Virgínia. A oposição vai ter que encontrar um caminho para ver o que fazer com o Bolsonaro porque ele hoje é um perigo, não só para o Brasil, mas para o mundo”.

Na entrevista ao UOL, Lula justificou porque ele não assinou o manifesto pedindo a renúncia de Bolsonaro.

“O importante foi o Ciro Gomes ter entrado, não era correto eu assinar. PT, PDT, PSOL, PCdoB e o PSB têm-se reunido toda semana. Quando os partidos entenderem que eu devo participar dessas conversas, não terei problema nenhum, estarei pronto para falar com o Ciro. O importante agora é afastar o Bolsonaro”.

Durante a quarentena que respeita à risca, o ex-presidente Lula tem uma rotina de cozinhar e lavar louça. Ele está encarando o período de isolamento social como lua de mel. Ele pretende se casar em breve.

“Não marcamos o casamento ainda, mas minha vida agora é uma eterna lua de mel. Eu sou um cara agraciado por Deus. Quando tudo parecia esvair-se na minha vida, surgiu a Janjinha”.

Com informações do UOL