Instituto Marielle Franco cancela atos de sábado devido ao coronavírus

Compartilhe agora

O Instituto Marielle Franco informou, por meio de nota, que os atos deste sábado (14), que marcariam os dois anos do assassinato político da vereadora Marielle Franco, foram cancelados devido à pandemia de coronavírus.

No texto, a entidade, que foi criada pela família de Marielle com o objetivo de buscar justiça sobre o caso e defender a memória da vereadora, afirma que tomou a decisão para proteger as pessoas mais pobres.

LEIA TAMBÉM:
Coronavírus: governo antecipa pagamento do 13º salário para aposentados e pensionistas

Entenda por que Bolsonaro “chifrou” manifestantes de domingo, dia 15 de março

Maia chama de “medíocre” plano de Paulo Guedes para sair da crise econômica

“Aqui no Brasil, nós temos o Sistema Único de Saúde, o SUS, que é um patrimônio do nosso país, mas que vem sofrendo ataques e tentativas de sucateamento sistematicamente em benefício das redes privadas.

O número de pessoas contaminadas com o vírus nos próximos dias, deverá ser muito maior do que a quantidade de leitos disponíveis dos hospitais.

Isso quer dizer que serão as pessoas mais pobres, em geral mulheres, pessoas negras e moradoras de favelas e periferias, que mais estarão vulneráveis ao vírus que ainda não tem vacina”, justifica o instituto.

Confira a íntegra da nota:

Como todo mundo deve estar acompanhando, a organização Mundial da Saúde declarou pandemia do Coronavírus. O Brasil registrou hoje mais de 70 casos. A projeção para os próximos dias é que os números de contaminação cresçam exponencialmente.

Diante dessa situação, conversamos com especialistas em saúde pública para tomar a decisão se deveríamos ou não manter, da maneira que pensamos, o Dia de Ações por Marielle e Anderson.

Aqui no Brasil, nós temos o Sistema Único de Saúde, o SUS, que é um patrimônio do nosso país, mas que vem sofrendo ataques e tentativas de sucateamento sistematicamente em benefício das redes privadas.

O número de pessoas contaminadas com o vírus nos próximos dias, deverá ser muito maior do que a quantidade de leitos disponíveis dos hospitais.

Isso quer dizer que serão as pessoas mais pobres, em geral mulheres, pessoas negras e moradoras de favelas e periferias, que mais estarão vulneráveis ao vírus que ainda não tem vacina.

Marielle passou a sua vida lutando para defender a vida de todas as pessoas, principalmente dessas pessoas que não têm os seus direitos garantidos.

Pensando em tudo isso e na nossa responsabilidade enquanto Instituto Marielle Franco de não aumentar o risco de contaminação, decidimos alterar a programação do nosso Dia de Ações por Marielle e Anderson, cancelando as atividades que reuniriam grandes quantidades de pessoas.

É uma notícia que nos deixa muito triste em comunicar, pois sabemos da importância de estarmos juntas nesse dia para manter viva a memória, a luta e o legado de Marielle. Para mostrarmos que o nosso grito por justiça segue cada vez maior.

Achamos importante compartilhar que ao tomar essa decisão, nós do Instituto Marielle Franco, também sofreremos com o prejuízo de desmobilizar um evento tão grande apenas 48 horas antes da sua realização. Também esperávamos alcançar mais apoios para a nossa campanha de financiamento coletivo para que consigamos realizar as nossas primeiras ações, como a Escola Marielles, a Plataforma do Legado de Marielle e a criação de um Centro de Memória e Ancestralidade Permanente, já que a Casa Marielle é um espaço temporário que acontecerá só até o final de março.

Mas queremos e precisamos que o 14M continue sendo gigante! Confira abaixo a programação completa.

Agradecemos a compreensão e apoio de todas e pedimos que ajudem a replicar esse comunicado para todo mundo que vocês conhecem.

A Programação
No mundo inteiro
Convidamos todas as pessoas a começarem o dia colocando algum pano, lenço, faixa amarela ou girassol na sua janela. Quem se sentir confortável também pode amanhecer alguma praça mais próxima da sua casa com cartazes e faixas sobre Marielle.