Frente Brasil Popular reforça jornada de protestos contra desmandos de Bolsonaro

Compartilhe agora


A Frente Brasil Popular, articulação que reúne centrais sindicais (CUT, CTB) e movimentos sociais, em reunião na manhã de segunda-feira (2), em São Paulo, reforçou a jornada de protestos e de enfrentamento aos ataques do governo de Jair Bolsonaro (sem partido) contra os trabalhadores e os brasileiros mais pobres.

Na reunião, realizada na sede da CUT, foi definido um calendário de lutas, que começa no dia 8 de março, Dia Internacional da Mulher, segue no dia 14 com protestos exigindo justiça pela morte de Marielle Franco, vereadora do Psol assassinada no Rio de Janeiro em 2018, e no dia 18, com o Dia de Mobilização em Defesa da Educação e da Democracia, que está sendo organizado por todas as centrais sindicais.

A Frente Brasil Popular aponta a defesa da democracia como pauta principal das mobilizações. A secretária de Mobilização e Relação com os Movimentos Sociais da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Janeslei Albuquerque, explica que as entidades somarão forças num “grito único das ruas”, contra o governo Bolsonaro.

“Nosso foco é de que só podemos ter luta num contexto de democracia. Fora disso é opressão, totalitarismo e negação o direito à liberdade e à vida das pessoas”, declarou a dirigente sindical.

LEIA TAMBÉM:

Sem sindicato não há organização e nem resistência

Lula terá encontro com Thomas Piketty nesta terça para debater a desigualdade no mundo

‘Solução firme e democrática para o motim da PM no Ceará’, avalia PT

Confira o calendário dos protestos:

Março:

5 a 14: Jornada de luta das mulheres

08/03: Dia Internacional das Mulheres

14/03: dois anos do assassinato de Marielle Franco

18/03: Dia Nacional de Mobilização em defesa da Educação e da Democracia

Maio:

1°/05: Dia Internacional dos Trabalhadores e Trabalhadoras com atos unificados das centrais sindicais

*As informações são da CUT