Elio Gaspari, da Folha, chama Moro de ‘tchutchuquinha’ de Curitiba

Publicado em 1 março, 2020

Bolsonarismo está liquidando a imagem de Moro, segundo pesquisas.
O jornalista Elio Gaspari, colunista da Folha de S. Paulo, afirma neste domingo (1º) que o ministro Sérgio Moro, que em Curitiba é “Tigrão”, miou feito uma ‘tchutchuquinha’ no motim de policiais militares em Fortaleza (CE).

Para o colunista, “o ministro da Segurança Pública podia pelo menos ter ficado calado” ao se referir à paralisação dos PMs no Ceará há duas semanas.

“Os policiais do país inteiro, não só do Ceará, são profissionais dedicados, que arriscam suas vidas, são profissionais que devem ser valorizados”, disse Moro sobre o movimento grevista cearense.

LEIA TAMBÉM
FHC, articulador do golpe de 2016, é contra o impeachment de Bolsonaro

Aprovação de Sérgio Moro continua despencando, segundo a Paraná Pesquisas

Coronavírus pode ter feito a primeira vítima fatal no Brasil

Sensacionalista: “Moro exibe tanquinho e deixa a ditadura à mostra”

Como se advogado um advogado de bolsonaristas, o ministro da Justiça miou para o motim afirmando que “não há uma situação de absoluta desordem nas ruas” do Ceará. Falso. De 1º a 25 de fevereiro, foram 364 assassinatos. Porém, a Secretaria Estadual de Segurança deixou de divulgar o número desde o dia 26 de fevereiro.

Ao sugerir que Sérgio Moro peça demissão por incompetência, Elio Gaspari, orientou o ministro da Justiça e Segurança Pública a ver os retratos de seus antecessores. “Lá estão figuras como Miguel Seabra Fagundes, Milton Campos e Mem de Sá. Cada um à sua maneira soube deixar o cargo quando viu que as coisas iam mal”, escreve.

O colunista da Folha também recordou que houve, na ditadura do Estado Novo e do AI-5, quem se agarrou ao cargo.

“À diferença de todos eles, Moro é também ministro da Segurança Pública. Não precisava ter miado em Fortaleza”, conclui Elio Gaspari.