Coronavírus: PT vai ao STF para devolver ao SUS R$ 20 bi retirados pela emenda do teto dos gastos

O Partido dos Trabalhadores protocolou ontem (13) no Supremo Tribunal Federal com pedido de liminar na Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADIN) 5.715/DF para suspender imediatamente a parte da Emenda Constitucional 95/2016 (Teto dos Gastos Públicos) que trata sobre o orçamento destinado à área da saúde.

O PT argumenta que, em razão da pandemia coronavírus, é necessário e urgente recompor os recursos retirados do SUS pela aplicação da Emenda Constitucional do teto de gastos. Somente em 2019, o SUS perdeu cerca de R$ 9 bilhões por causa da nova regra fiscal, recursos absolutamente indispensáveis para enfrentar a pandemia. A perda total da saúde desde 2017 supera os R$ 20 bilhões, segundo estudos do Conselho Nacional de Saúde.

LEIA TAMBÉM:
PT apresenta propostas para enfrentar o coronavírus e retomar a economia

Morre Gustavo Bebianno, ex-ministro de Bolsonaro

No final da história, o coronavírus salvou a todos –situação e oposição

O pedido de liminar específica sobre os recursos da saúde refere-se a uma ADIN apresentada pelo PT em 2017, na qual o partido requer a revogação total da Emenda do teto de gastos e que ainda não foi julgada pelo STF. A relatoria do caso pertence a Ministra Rosa Weber.

Confira a íntegra do pedido de liminar e o protocolo:

liminar-1

liminar-2