Casa Marielle é inaugurada no Rio, espaço resgata luta da ativista

Compartilhe agora


O espaço Casa Marielle foi inaugurado na tarde de domingo (1) no Largo de São Francisco da Prainha, na Saúde, região central do Rio. O local, nasceu após uma campanha de financiamento coletivo feito pelo Instituto Marielle Franco — criado pela família da vereadora assassinada há quase dois anos.

O espaço conta com uma exposição permanente do acervo pessoal e político da vereadora morta a tiros junto com o motorista Anderson Gomes, no Estácio, no dia 14 de março de 2018.

A inauguração contou com a presença de lideranças políticas, ativistas sociais e com apresentações de blocos carnavalescos, músicos e Djs.

A deputada federal e amiga pessoal de Marielle, Taliria Petrone (Psol) ressaltou a importância do espaço como instrumento de expansão da política defendida pela vereadora e como forma de resguardar a memoria dela.

LEIA TAMBÉM:

“Foice e martelo são do século 19”, diz Flávio Dino no SBT

O fracasso da política econômica de Bolsonaro e Paulo Guedes

Em nota, Bancada do PT manifesta solidariedade a Gleisi Hoffmann

“Há quase dois anos a execução política e brutal de Marielle está sem solução. Um espaço que dedica um mês inteiro a memória da sua luta, à sua história, é fundamental não só para exigir justiça por ela e Anderson, mas para seguir espalhando pelo mundo as múltiplas resistências que Marielle carregava no corpo e na militância: pela vida e direitos do povo negro e favelado, pela liberdade de ser amar, pelo fim das mazelas sociais. Em tempos de tanto retrocesso, lembrar a Mari é seguir resistindo”, disse Taliria.

A deputada federal Benedita da Silva (PT) esteve na inauguração. Pelo Twitter ela comentou: “Participei, hoje, aqui no Rio, da abertura da ‘Casa Marielle’, que durante o mês de março (2 anos da morte de Marielle) receberá rodas de conversa, oficinas para jovens negras, LGBTIQs e da periferia. Marielle Vive! Marielle Presente!”.

*Com informações do Extra Rio