“Tiros foram para matar Cid Gomes”, diz jornalista Eliane Cantanhêde

Publicado em 20 fevereiro, 2020

A jornalista Eliane Cantanhêde, comentarista da GloboNews, afirmou que os tiros foram disparados para matar o senador licenciado Cid Gomes (PDT-CE). Eles foram na altura do peito, do coração, observou.

Segundo Cantanhêde, que também é colunista no Estadão, a culpa do motim de policiais no Ceará é do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que empoderou os milicianos.

Na opinião da veterana profissional de imprensa, tem dedo de Bolsonaro no gatilho que disparou contra Cid Gomes.

Por conta de suas colocações, robôs bolsonaristas começaram um ataque sincronizado nas redes sociais contra a jornalista levantando a hashtag #CalaABocaCatanhede no Twitter.

Assista ao vídeo:

LEIA TAMBÉM
Ciro “atira” em Bolsonaro: ‘não permitiremos que milícias controlem o Ceará como os canalhas de sua família no Rio’

IstoÉ rompe com governo e pede impeachment de Bolsonaro

A maior das ameaças