Perito independente diz que não há sinais de tortura no corpo de Adriano Nóbrega

Compartilhe agora

O perito Talvane de Moraes que foi contratado pela família de Adriano Nóbrega disse que não encontrou sinais de tortura no corpo do miliciano morto na Bahia. A afirmação contradiz a versão de Flávio Bolsonaro.

O senador divulgou no twitter um vídeo que ele disse ser da autópsia de Adriano. Segundo Flávio, o cadáver teria sete costelas quebradas, coronhadas na testa, queimadura no peito por ferro e dois tiros à queima roupa. Ou seja, o miliciano teria sido torturado para incriminar a família Bolsonaro.

A perícia desfez essa farsa.

LEIA MAIS
Gravíssimo. Um cadáver torturado no colo da esquerda???

Talvane de Moraes realizou a nova necropsia na tarde desta quinta-feira (20) no Instituto Médico Legal do Rio (IML). O exame durou cerca de quatro horas e meia, mas a análise não foi conclusiva. O perito coletou material para exames laboratoriais.

Peritos da Polícia Civil do Rio e do Ministério Público do Rio de Janeiro também realizaram uma nova necropsia, pedida pelo Ministério Público da Bahia.

Com informações do G1.

LEIA TAMBÉM
Adriano da Nóbrega, suspeito de assassinar Marielle, é morto em tiroteio na Bahia

Milicianos homenageados na Alerj aproximam Flávio Bolsonaro da morte de Marielle

VEJA reacende ‘queima de arquivo’ na morte de Adriano da Nóbrega

Segundo o Globo, Flávio Bolsonaro visitava o miliciano Adriano Nóbrega na cadeia