PCdoB x Intercept: Interesses dos EUA justificam tanta agressividade a Flávio Dino?

Compartilhe agora

Lula, ao lado de Flavio Dino, visitou o porto de Itaqui (MA) em setembro de 2017, durante Caravana no Nordeste. Foto: Ricardo Stuckert
A direção nacional do PCdoB, por meio de nota, abriu fogo contra Veja e o site The Intercept Brasil, fundado pelo jornalista americano Glenn Greenwald, contra reportagem “ficção” sobre investimentos privados chineses no Maranhão.

“Que interesses financiam os insistentes ataques aos investimentos chineses no Brasil? Interesses dos Estados Unidos ou de outro país justificam tanta agressividade?”, pergunta a legenda vermelho, ao defender o governador Flávio Dino.

Segundo a nota assinada pela presidente do PCdoB Luciana Santos, ataques da direita e informações falsas ou distorcidas são publicadas para atingir a gestão comunista de Dino.

Para a direção do partido afirma que a direita tenta colar na experiência exitosa a pecha da irresponsabilidade fiscal, como fez a revista Veja. Mas, por outro lado, ressalta o PCdoB, o Intercept cria ficções sobre investimentos privados chineses no Maranhão.

Resumo da ópera, de acordo com a nota do PCdoB: direita e Intercept se unem em ataque à gestão de Dino.

LEIA TAMBÉM
Flávio Dino quer Lula no ‘Caldeirão do Huck’ em 2022

Flávio Dino agora quer ‘oferecer ajuda’ ao governo Bolsonaro

‘Huck apresenta uma perspectiva social democrática’, diz Flávio Dino

Leia a íntegra da nota do PCdoB:

POR QUE ATACAM O GOVERNO DO MARANHÃO?

O governo do Maranhão dá exemplo ao Brasil. Liderado pelo governador Flávio Dino, vem provando que é possível recolocar o país no rumo do desenvolvimento com justiça social.

O Maranhão possui hoje o maior salário de professor do Brasil. Já construiu ou reformou mais de 800 escolas. Seu PIB cresceu 5,3% em 2017 (último dado do IBGE), o quarto maior crescimento do país.

Estas conquistas consagram a vitória de uma política de frente ampla. Não por acaso o governo foi alvo de ataques nos últimos dias.

A direita tenta colar na experiência exitosa a pecha da irresponsabilidade fiscal, como fez a revista Veja.

No outro extremo, matéria publicada pelo site The Intercept cria ficções sobre investimentos privados chineses no Maranhão. A reportagem distorce, mistura fatos e finge ignorar que as 7 pessoas atingidas por ordens judiciais não foram retiradas de suas casas por decisão do governador e sim do Poder Judiciário, em processo do qual o Estado não participa.

Que interesses financiam os insistentes ataques aos investimentos chineses no Brasil? Interesses dos Estados Unidos ou de outro país justificam tanta agressividade?

Tudo isso ocorre no momento em que o autoritarismo bolsonarista reforça seus ataques contra governos progressistas. O que exige muita seriedade e união ampla para conter tal ofensiva.

Defender o governo do Maranhão é tarefa de todos os democratas.

Recife, 20 de fevereiro de 2020

Luciana Santos
Presidenta nacional do PCdoB