Morre, aos 91 anos, o ex-presidente do Egito Hosni Mubarak

Hosni Mubarak governou o Egito por 30 anos e foi derrubado em 2011.
O ex-presidente do Egito, Hosni Mubarak, morreu nesta terça-feira (25) aos 91 anos, de acordo com informações da TV pública do país.

O ex-presidente egípcio havia sido submetido a uma cirurgia e estava há um mês sob cuidados intensivos, informou o canal de televisão sem oferecer mais detalhes.

LEIA TAMBÉM:
Novo partido de Bolsonaro, o Aliança, pode bater na trave do STF

No Ceará, Moro agiu como capanga do bolsonarismo

Sai Moro e entra boneco de Lula nas ladeiras de Olinda

Mubarak alcançou o poder após dezenas de anos de serviço militar. Ele ingressou na Força Aérea Egípcia em 1949 e desde então ascendeu até conquistar à posição de comandante de asa e vice-ministro da Defesa. Em 1973, as forças armadas egípcias lançaram um ataque contra soldados israelenses na costa leste do Canal de Suez, o que fez com que Mubarak se tornasse um herói nacional. Dois anos depois, chegou à vice-presidência do país e, em 14 de outubro de 1981, à presidência.

Mubarak governou o país africano por 30 anos e foi derrubado em 2011. Em junho de 2012, ele foi condenado à prisão perpétua por repressão durante as manifestações pacíficas que ocorreram durante a primavera árabe em 2011, na qual 239 pessoas morreram. No entanto, em março de 2017, o ex-presidente foi absolvido e, em maio do mesmo ano, recuperou a liberdade.

Com informações da RT.