Moro diz que greve de PM é crime, mas não quer tratar PMs como criminosos

Quem comete crime é criminoso. Essa lógica parece bem simples, mas não para o ministro da Justiça dos Bolsonaro, o ex-juiz Sérgio Moro.

Em um encontro com governadores do Sul e do Sudeste, Moro tentou sair pela tangente para aliviar a “bronca” dos policiais amotinados no Ceará.

“O governo federal vê com preocupação a paralisação que é ilegal da Polícia Militar do estado. Claro que o policial tem que ser valorizado, claro que o policial não pode ser tratado de maneira nenhuma como um criminoso. O que ele quer é cumprir a lei e não violar a lei, mas de fato essa paralisação é ilegal, é proibida pela Constituição”, disse o ex-juiz.

O medo, mais do que justificado, dos governadores é que esse tipo de motim se espalhe pelo país. A conivência do Governo Federal viria bem a calhar.

LEIA TAMBÉM
No Ceará, Moro agiu como capanga do bolsonarismo

Documentos provam que Moro usou Lei de Segurança contra Lula

PT denuncia tentativa de desestabilização no Ceará e defende governo de Camilo Santana

Com informações do G1.