MJ diz que errou ao informar sobre enquadramento de Lula na Lei de Segurança Nacional

Compartilhe agora

O Ministério e Segurança Pública divulgou uma nota nesta segunda-feira (24) na qual afirma que errou, na semana passada, quando informou que foi aberto um inquérito contra o ex-presidente Lula (PT), por determinação de Sérgio Moro, com base na Lei de Segurança Nacional.

O inquérito, que está em sigilo, investiga o ex-presidente petista por suposto crime de calúnia ou difamação contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Em novembro do ano passado, Lula afirmou que “não é possível que um país do tamanho do Brasil tenha o desprazer de ter no governo um miliciano”.

LEIA TAMBÉM:
Moro diz que ‘se confundiu’ ao usar Lei de Segurança Nacional contra Lula

Sargento preso com cocaína na Espanha tem pena diminuída

Mortes por coronavírus na China chegam a 2.592

Em nota divulgada nesta segunda, o ministério informou que Moro não pediu o enquadramento de Lula com base na Lei de Segurança Nacional e que a divulgação foi feita de forma errada.

“A informação sobre a LSN [Lei de Segurança Nacional] foi repassada de forma equivocada aos jornalistas, devido a um erro interno do Ministério da Justiça e Segurança Pública, pelo qual pedimos desculpas”, diz a nota.

Lula prestou depoimento à Polícia Federal na última quarta-feira (19). Após ouvir o ex-presidente, a PF informou através de nota que ficou “demonstrada a inexistência de qualquer conduta praticada, por parte do investigado, que configure crime previsto na Lei de Segurança Nacional”.

Com informações do G1.