Ministro da Educação volta a tropeçar no português

Publicado em 17 fevereiro, 2020

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, tropeçou no português mais uma vez nesta segunda-feira (17).

Depois de escrever nas redes sociais “imprecionante” (impressionante), “suspenção” (suspensão) e “paralização” (paralisação), hoje o ministro trocou o “onde” por “aonde”.

“Aonde está a pompa e a liturgia do cargo? Na poltrona 16A…”, escreveu Weintraub no Twitter.

LEIA TAMBÉM:
Pesquisa põe Weintraub no bico do corvo; ministro da Educação é o mais impopular da Esplanada

Vem aí nova greve de caminhoneiros na quarta-feira, dia 19

Ministros do STF podem ser alvo de terroristas, diz PF

O uso da palavra “aonde” está incorreto. A junção da preposição “a” com o advérbio “onde” é usada para dar uma ideia de movimento. Nesse caso, o ministro fala de um lugar que seria fixo e deveria ter usado o termo “onde”.

Weintraub tropeçou também na concordância verbal. O verbo estar está no singular quando ele deveria concordar com “pompa” e a “liturgia”, portanto no plural.

A frase correta então seria: “Onde estão a pompa e a liturgia do cargo? Na poltrona 16A…”.