Covas e Doria não investiram em prevenção de enchentes em São Paulo

Publicado em 10 fevereiro, 2020

A cidade de São Paulo amanheceu alagada mais uma vez nesta segunda-feira (10). Até as 10h, a chuva contínua desde a noite anterior já havia causado 77 pontos de alagamento, parado linhas da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) e levando a prefeitura, a Defesa Civil e os bombeiros a recomendar que as pessoas ficassem em casa.

Muitos dos problemas são porque, pelo terceiro ano seguido, a gestão municipal não aplicou a verba reservada para o combate a enchentes e alagamentos.

O orçamento de 2019 destinou R$ 300 milhões para combater enchentes e alagamentos, mas o governo de Bruno Covas (PSDB) só aplicou R$ 50 milhões – cerca de 17%. Também havia R$ 4 milhões orçados para investimentos no sistema de drenagem, dos quais nenhum centavo foi gasto.

Em 2017 e 2018, o então prefeito e atual governador paulista, João Doria (também PSDB), de quem Covas era vice, aplicou somente um terço de toda a verba orçada para combate a enchentes e alagamentos.

As informações são da Rede Brasil Atual.

LEIA TAMBÉM
Paulo Maluf ‘surfa’ nas ondas da enchente em São Paulo

Bia arrasa em vídeo de Doria desejando Feliz 2020; confira

População em ‘situação de rua’ cresce 60% em São Paulo em 4 anos