Ciro Gomes: tem o dedo de Bolsonaro no gatilho desse atentado contra Cid

Compartilhe agora

O ex-ministro Ciro Gomes (PDT) afirmou nesta quarta (2), durante uma coletiva, que os policiais encapuzados foram encorajados pelo “canalha-mor” Jair Bolsonaro (sem partido) a atirar contra seu irmão Cid Gomes.

Segundo Ciro, o quadro clínico de Cid está estável e não corre perigo de morte. “Atiraram no coração, para matar o meu irmão que é um senador da República”.

“Ele não morreu porque Deus é grande.”

Isto não está isolado do que está acontecendo no Brasil, que vê o estado democrático de direito sendo vilipendiado.

Se um policial apertou o gatilho, não faria isso se não fosse estimulado pelo presidente da República, o canalha-mor Jair Bolsonaro.

LEIA TAMBÉM
Após deixar UTI, Cid Gomes é transferido para Fortaleza

Dilma repudia ‘atentado’ contra Cid Gomes

No Twitter, PSTU sofre forte rechaço sobre apoio ao motim de PMs no Ceará

Ciro classificou com bandidos, milícia, os policiais que estavam em paisana e armados.

“[Os policiais motinados] Mandaram a minha cidade inteira [Sobral] fechar as portas do comércio”.

“Eu governador, demitiria todos esses policiais”, recomendou ao governador aliado Camilo Santana (PT).

Para Ciro, estão entregando o Brasil às milícias.

“Bolsonaro está estabelecendo no Brasil uma República dos Canalhas”, disse.

Assista ao vídeo: