Ceará: Solidariedade expulsa vereador acusado de liderar motim

Compartilhe agora


O partido Solidariedade expulsou o vereador Sargento Ailton acusado de liderar o motim de policiais militares que tem causado uma onda de pânico e terror no Estado do Ceará. A decisão foi divulgada pela legenda nesta sexta-feira (21).

Na decisão, o partido alega que não compactua com “ações que violentem e agridem a democracia. É inadmissível que um membro de nosso partido participe de ações que obriguem comerciantes fecharem suas portas e que acabe em um senador da República baleado.”

O partido afirma que não deve voltar atrás na medida. “A decisão é de caráter irrevogável. Continuaremos trabalhando para que a paz volte a reinar no Ceará e reiteramos que não admitimos que um de nossos militantes participe desse tipo de balbúrdia que atinge diretamente a população”, diz a nota.

LEIA TAMBÉM:

Após deixar UTI, Cid Gomes é transferido para Fortaleza

Maranhão: PSTU aciona Justiça contra despejo de moradores do Cajueiro pelo governo Flávio Dino

“A jornalista da Folha queria um furo, o Cid Gomes conseguiu dois”, diz deputado Sargento Fahur

Alguns batalhões da PM foram ocupados por homens encapuzados em Fortaleza e Região Metropolitana durante a semana.

Na quinta-feira (21), policiais militares que participam do motim decidiram recusar proposta do governo estadual para chegar a um acordo e encerrar o movimento ilegal.

O governo federal deslocou tropas da Força Nacional para o estado do Ceará.