Bolsonaro propõe acabar com Globo e Folha, mas elogia o surgimento da CNN Brasil

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) não só mentiu na live desta quinta (27), quando jurou em falso que o vídeo compartilhado por ele convocando manifestação contra o Congresso e o STF era de março de 2015. Ele também voltou à propor boicote à revista Época, da Globo, e ao jornal Folha de S. Paulo, além de saudar a chegada do canal CNN Brasil.

“Está para ser inaugurada uma nova TV no Brasil, a CNN Brasil. Pelo que estou sabendo vai ser uma rede de televisão diferente aí da Globo”, afirmou. A CNN Brasil estreará no próximo dia 9 de março, uma segunda-feira.

Bolsonaro retomou a ideia de organizar o empresariado para não anunciar nos veículos de comunicação que criticam o governo, no entanto, no passado recente, a ordem do presidente da República não foi obedecida pelos aliados que até chegaram a divulgar nota sobre o boicote.

O empresário Luciano Hang, o Véio da Havan, por exemplo, apenas fingiu que boicotou a Globo em novembro do ano passado. “Estão suspensos os comerciais da rede nos intervalos dos telejornais e de programas como Malhação e Caldeirão do Hulk”, dizia um trecho de uma nota oficial, mas logo esqueceu do “boicote” bolsonarista.

Além da Havan, o fracassado boicote dos empresários do varejo envolveu ainda a Habitec e o supermercados Condor –ambos do Paraná.

Na live de ontem, porém, Bolsonaro foi mais enfático ao acusar a velha mídia de afundar o Brasil.

LEIA TAMBÉM
Bolsonaro mente, outra vez, ao dizer que vídeo contra Congresso é de 2015

Ao defender Bolsonaro, Moro leva invertida de jornalista

Coronavírus, seu safado, chegou no Brasil só depois do Carnaval para subir o dólar a R$ 5

“Vou ter uma reunião na Fiesp em São Paulo, agora comecinho do mês que vem, vou falar com o empresariado lá, esse assunto vai voltar à tona. E o que vou falar para o empresariado lá? Até bom adiantar aqui, entre outras coisas, obviamente. Que esses jornais, essas revistas, revista Época, jornal Folha de S.Paulo, não anunciem lá, um jornal que só mente o tempo todo, trabalha contra o governo”, ameaçou.

Bolsonaro adiantou que não vai mudar seu jeito e xingou de “podre” parte da velha mídia brasileira.

“E se o governo der errado, toda a economia do Brasil vai sofrer. Você não pode dar dinheiro para uma mídia que mente o tempo todo. Tem boas revistas no Brasil, tem bons jornais? Tem. Vai em cima dessa imprensa, que fala a verdade. Vocês estão ajudando o Brasil.  Agora, quando você anuncia numa Folha de S.Paulo, por exemplo, você está ajudando o Brasil a afundar. Eles só querem o tempo todo me derrotar. Fala até em impeachment”, disse, como se ele e Paulo Guedes já não tivessem quebrado a economia nacional, gerado milhões de desempregados, informalizados e deixado milhões de idosos e viúvos sem aposentadorias e pensões.

O presidente teme a abertura de um processo de impeachment no Congresso Nacional, que ele atacou compartilhando um vídeo em apoio a um protesto convocado para 15 de março.

O presidente Jair Bolsonaro acredita que, com a inauguração da CNN Brasil, daqui a 10 dias, seus ministros estarão blindados de críticas de emissoras como a Globo.

“Torço para que isso seja real, realmente, para que a gente possa destinar aqui, fazer com o que os nossos ministros vão dar entrevista para essa televisão e não para televisão que quando acaba, como a Globo, que é comum: ouve meus ministros, alguns não falam, é direito não falar, acaba a entrevista, mas dá a entender que aquele ministro é um bom ministro apesar do presidente”, desabafou.

Bolsonaro disse que não pode deixar que os ministros deem entrevista também para televisões que não tenham compromisso com a verdade, que não tenham compromisso com o Brasil.

Resumo da ópera: vai dar ruim para o Bozo.