Antropólogo bolsonarista é preso por tentar impedir trabalho do Ibama em terra indígena

Compartilhe agora

Antropólogo bolsonarista Edward Luz.
O antropólogo e militante bolsonarista Edward Luz foi preso neste domingo (16) ao tentar impedir a fiscalização do Ibama dentro da Terra Indígena Ituna Itatá, na região de Altamira (PA).

Os agentes do Ibama estavam em um procedimento de retirada de gados das terras quando Luz apareceu. Gravando a abordagem com seu próprio celular, ele diz que estava no local “para fazer cumprir a ordem ministerial, do senhor ministro Ricardo Salles, com qual me encontrei na última terça-feira, dia 11 de fevereiro, na 4ª. Câmara [Meio Ambiente] do Ministério Público Federal, onde ficou acordado que nenhum patrimônio de população em situação de fragilidade será destruído”.

LEIA TAMBÉM:
Aumento do desmatamento na Amazônia é resultado da ´permissão deliberada para devastar’, diz Gleisi

Pesquisa põe Weintraub no bico do corvo; ministro da Educação é o mais impopular da Esplanada

Greve dos caminhoneiros começa pelo Porto de Santos

O comandante da operação, Roberto Cabral, então o adverte de que ele está dentro de terra indígena e ordena que se retire, sob a pena de ser preso em flagrante. Diante da recusa, Luz é algemado.

Ituna Itatá é a terra indígena mais desmatada em janeiro de 2020, segundo monitoramento da ONG Imazon (Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia).

Assista ao vídeo:

Com informações da Folha.