Venezuela: Juan Guaidó perde presidência da Assembleia Nacional

Publicado em 5 janeiro, 2020


Juan Guaidó e seus aliados, incluindo Trump e Bolsonaro, sofreram um duro revés para a continuidade da operação golpista contra o presidente constitucional da Venezuela, Nicolás Maduro. Neste domingo (5), a Assembleia Nacional elegeu Luis Eduardo Parra, (partido Primeiro Justiça), que contou com apoio do Partido Socialista Unificado da Venezuela (PSUV), para a presidência do parlamento venezuelano.

A nova mesa diretiva da Assembleia Nacional (parlamento da Venezuela) será conduzida por Luis Parra, Franklin Duarte (Copei), José Gregorio Noriega (Vontade Popular) e Negal Morales (Ação Democrática), todos integrantes do bloco opositor de direita ao governo de Maduro. Segundo a rede TeleSUR, eles foram eleitos com 81 votos dos 140 presentes (ultrapassando o quórum mínimo). No total, são 167 deputados

A derrota de Guaidó era esperada por conta do seu crescente isolamento político e do envolvimento em casos de corrupção e com os grupos paramilitares da Colômbia.

O chanceler Ernesto Araújo, em nome do governo brasileiro, já informou que não reconhecerá o resultado da eleição que defenestrou Guaidó do cargo.

LEIA TAMBÉM:

Invasores deixam a embaixada da Venezuela pela porta dos fundos; assista

Guaidó diz que parlamento venezuelano pode aprovar intervenção militar dos EUA na Venezuela

Maduro exige que Bolsonaro prenda terroristas que atacaram militares na Venezuela

Guaidó se autoproclamou presidente interino da Venezuela e provocou diversos atos criminosos e contra a constituição bolivariana para tentar derrubar Nicolás Maduro da presidência do país.

O criminoso golpista ainda tentou tumultuar os trabalhos da Assembleia Nacional nesta manhã de domingo.

*Com informações de Telesur e Agência Venezuelana de Notícia (AVN)