Tumulto no funeral de Soleimani deixa dezenas de mortos no Irã

Multidão se reuniu ao redor do veículo que transporta o caixão do general Soleimani | Foto: Atta Kenare / AFP
Dezenas de pessoas morreram em decorrência de um tumulto ocorrido no meio da multidão durante o funeral de um comandante militar iraniano na cidade de Kerman, no sudeste do Irã, nesta terça-feira, informou uma afiliada da mídia estatal.

Dezenas de milhares de pessoas foram às ruas de Kerman para prestar homenagem ao general Qassem Soleimani, que foi morto em um ataque de drone dos Estados Unidos em território iraquiano na sexta-feira. Muitos presentes cantavam “Morte à América”.

LEIA TAMBÉM:
EUA quebram acordo da ONU e negam visto a Chanceler do Irã

Parlamento iraniano declara Forças Armadas dos EUA como terroristas

Em nota, deputados do PT repudiam “guerra de Trump” e “submissão do Brasil”

O Clube de Jovens Jornalistas, que é afiliado à televisão estatal iraniana, disse em seu site que houve um tumulto e 35 pessoas morreram e 48 ficaram feridas. Mais detalhes não estavam disponíveis de imediato.

O corpo de Soleimani foi levado do Iraque para outras cidades iranianas antes de chegar à cidade natal do general, Kerman, para ser enterrado, provocando manifestações de dor em todo o país, enquanto o caixão era carregado pelas ruas.

Uma importante autoridade iraniana disse que o Irã está considerando 13 cenários para vingar a morte do general.

“Vamos nos vingar, uma vingança dura e definitiva”, disse o chefe da Guarda Revolucionária do Irã, general Hossein Salami, em Kerman.

O líder supremo do Irã, aiatolá Ali Khamenei, e os comandantes militares do país disseram que a retaliação iraniana pela ação dos EUA será correspondente à escala do assassinato de Soleimani, mas que vai ocorrer no momento e no local da escolha de Teerã.

As informações são da Agência Reuters.