Requião: “Frente Ampla não pode incorporar sopa de morcego e coronavírus”

Publicado em 24 janeiro, 2020
Compartilhe agora!

O ex-senador Roberto Requião (MDB), presidente da Frente Ampla em Defesa da Soberania Nacional, pelo Twitter, ironizou o escancaramento das portas para o liberalismo econômico em nome do combate ao arbítrio e ao governo Jair Bolsonaro (sem partido).

Um dos próceres dessa linha da ‘frente ampla, amplíssima’, é o governador Flávio Dino (PCdoB), que admite dividir a mesma escova de dente com Fernando Henrique Cardoso (FHC), Jorge Paulo Lemann (Ambev) e o apresentador Luciano Huck (Globo).

“A frente ampla que precisamos [é] para enfrentar a banca, os rentistas, o liberalismo econômico, e a brutal concentração de renda, condiciona Requião.

Por outro, o jornalista Ricardo Cappelli, o “Steve Bannon” das esquerdas, escreveu nesta sexta-feira (24) que é mais importante para a Frente Ampla a luta contra o arbítrio e o restabelecimento da democracia do que a economia.

Requião rebate com ironia essa proposta do articulador de Dino: “não pode ser tão ampla que incorpore sopa de morcego e Coronavírus”.

LEIA TAMBÉM
Frente Ampla para derrotar o arbítrio. É pouco?

A frente necessária é antineoliberal e democrática-popular

Moro pode perder a ‘polícia política’, a PF, para a bancada da bala

Compartilhe agora!