PSL questiona no STF o juiz de garantias sancionado por Bolsonaro

O PSL, partido que elegeu Bolsonaro, entrou com ação no Supremo Tribunal Federal contra o juiz de garantias, figura criada no pacote anticrime sancionado pelo presidente.

Outras duas ações contra a medida chegaram à corte; uma do Podemos e do Cidadania, e outra da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB) e da Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe). Ambas foram distribuídas ao ministro Luiz Fux.

LEIA TAMBÉM
Para desespero de Moro, Lei de Abuso de Autoridade entra em vigor na sexta-feira

Dias Toffoli vai confirmar no STF derrota de Moro no caso juiz das garantias

Juiz de garantias é ‘uma conquista da cidadania’, diz Celso de Mello

O juiz de garantias não estava no conjunto de medidas elaborado pelo ministro da Justiça, ex-juiz Sergio Moro. Os parlamentares retiraram vários trechos do pacote e criaram outras propostas.

Com informações do Sputnik.