Parlamento iraniano declara Forças Armadas dos EUA como terroristas

O Parlamento do Irã aprovou nesta terça-feira (7) uma lei que designa as Forças Armadas dos EUA como terroristas.

A decisão ocorreu após o assassinato do general Qassem Soleimani durante um ataque aéreo americano lançado em 2 de janeiro perto do aeroporto da capital iraquiana.

LEIA TAMBÉM:
Irã pede explicações ao Brasil sobre apoio ao terrorismo dos Estados Unidos

A queda do império americano no Oriente Médio pode levar à 3ª guerra mundial?

Em nota, deputados do PT repudiam “guerra de Trump” e “submissão do Brasil”

“Hoje, depois da cruel medida dos EUA de assassinar o general Soleimani, cuja responsabilidade foi aceita pelo presidente dos Estados Unidos, modificamos a lei anterior e anunciamos que todos os membros do Pentágono, comandantes, agentes e responsáveis pelo martírio do general Soleimani será considerado forças terroristas “, disse Ali Larijani, presidente do Parlamento do Irã.

O Parlamento também autorizou um aporte de 200 milhões de euros destinado às forças Quds, grupo de elite da Guarda Revolucionária Islâmica que era comandado por Suleimani até a sua morte.

Também nesta terça-feira, o Conselho Supremo de Segurança Nacional do Irã disse avaliar diversos “cenários de vingança” contra os EUA.

“Até agora nós discutimos no conselho 13 cenários de vingança, e que mesmo que haja consenso em torno do cenário mais moderado sua realização poderá ser um pesadelo para os americanos”, declarou o secretário do organismo, Ali Shamkhani.

Com informações da Folha e RT.