MPL faz 1º ato contra o aumento das passagens em São Paulo; na quinta 2º ato na Sé

Publicado em 7 janeiro, 2020


O primeiro ato de protesto do Movimento Passe Livre (MPL) contra o aumento das tarifas do transporte público de São Paulo, realizado nesta terça-feira (7), aconteceu sem grandes incidentes e com forte contingente policial no acompanhamento da manifestação.

A concentração começou às 17 horas em frente ao prédio da Prefeitura, no Viaduto do Chá, no centro velho da capital paulista. A passeata seguiu em direção ao Largo do Paiçandu, passou pela Avenida 9 de Julho e vai terminar no Masp (Avenida Paulista).

“Bem na virada do ano, o prefeito [Bruno Covas] e o governador [Doria] anunciaram o aumento da tarifa de R$ 4,30 para R$ 4,40. Cada centavo a mais exclui mais gente do transporte que deveria ser público”, diz Gabriela Dantas, do MPL. “Hoje é só a primeira (manifestação), isso é o começo de uma jornada de luta. A gente vai seguir na rua até conseguir a revogação do aumento.”

LEIA TAMBÉM:

Juventude nas ruas de São Paulo contra o aumento das passagens; assista

O ato também protesta contra a redução de linhas e viagens de ônibus prevista em licitação da gestão de Covas (PSDB). “Não vamos pagar mais para circular menos”, diz Gabriela.

Um grupo de blacks blocs se juntou ao ato na altura da 9 de Julho.

Segundo os organizadores, a manifestação reuniu cerca de mil estudantes.

Um novo protesto contra o reajuste nas tarifas do transporte coletivo da capital paulista já está agendado. Segundo informações do MPL, na quinta-feira (9), haverá nova concentração a partir das 17h, na Praça da Sé.