MP pede que TCU avalie uso de aviões da FAB por autoridades

O subprocurador do Ministério Público no Tribunal de Contas da União (TCU), Lucas Furtado, pediu nesta quinta-feira (30) ao tribunal uma análise da utilização de aeronaves da Força Aérea Brasileira (FAB) por autoridades.

Furtado também pediu ao TCU para avaliar a necessidade de determinar que os órgãos que pediram as viagens façam o ressarcimento dos custos com os voos.

LEIA TAMBÉM:
Ministros de Bolsonaro fizeram 1.060 viagens com aviões da FAB em 2019

Farra: 6 ministros de Bolsonaro já usaram jatos da FAB para “voos solo” ao exterior

Coronavírus: OMS declara situação de emergência global

Na representação, Furtado lembra que o uso de aeronaves da FAB por autoridades é permitido, mas o próprio decreto que autoriza o uso pondera que as autoridades “poderão optar por voos comerciais, ao invés de utilizar aeronaves da FAB” e que, “sempre que possível, a aeronave deverá ser compartilhada por mais de uma autoridade”.

Reportagem do G1 desta quinta-feira mostrou que os ministros do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) fizeram 1.060 viagens em jatinhos da FAB durante o primeiro ano de governo, em 2019. No total, as autoridades solicitaram um jatinho da FAB a cada 8 horas e passaram mais de 2 mil horas no ar. O motivo mais frequente para solicitar o uso das aeronaves é “serviço”.

De acordo com a matéria, os recordistas de voos são Osmar Terra (Cidadania), Ernesto Araújo (Relações Exteriores) e Ricardo Salles (Meio Ambiente). Em apenas um ano, Terra fez 113 viagens; Araújo, 104; e Salles, 93. A média é de 48,2 voos por ministério em um ano.

Com informações do G1.