Ministro da Saúde confirma caso suspeito de coronavírus em Minas Gerais

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, confirmou nesta terça-feira (28) um caso suspeito de coronavírus em Minas Gerais. A suspeita é de uma estudante de 22 anos que esteve na cidade de Wuhan, na China, e retornou ao Brasil na última sexta-feira (24).

“Ela apresentou sintomas compatíveis com o protocolo da suspeita, o estado geral dessa paciente é bom, ela se encontra estável, não tem nenhuma complicação, não há evidência ainda de que o vírus esteja, de qualquer maneira, circulando. É um caso importado, ela está em isolamento e os 14 contatos mais próximos estão sendo acompanhados”, disse o ministro em entrevista coletiva.

LEIA TAMBÉM:
‘Tic-tac’, ‘tic-tac’ no MEC para o aloprado Weintraub; por Milton Alves

Pussy Riot usa imagem de Bolsonaro em cartaz de show em São Paulo

Embratur de Bolsonaro vai patrocinar filme de Sharon Stone e musical na Broadway

Segundo Mandetta, mais de 7 mil rumores de coronavírus foram analisados pelo ministério, dos quais 127 exigiram a verificação se estavam dentro de um padrão, resultando em um caso suspeito.

Mandetta também informou que o Ministério da Saúde elevou a classificação de risco de surto de coronavírus no Brasil para o nível 2, o que significa “perigo iminente” – até segunda-feira (27) o país estava em nível 1 de alerta. A mudança de patamar faz parte de um protocolo envolvendo a escala, que vai de 1 a 3 – o nível mais elevado só é ativado quando são confirmados casos transmitidos em solo nacional.

Na China, o coronavírus provocou até o momento 106 mortes e o número de infectados passa de 4,5 mil. De todas as mortes, 100 foram registradas na cidade de Wuhan, epicentro da contaminação. Ao menos 15 países em 4 continentes já confirmaram casos importados da doença.

Assista à entrevista coletiva concedida por Mandetta sobre o coronavírus:

Com informações do G1.