Lula lembra que, na Cultura, Gilberto Gil até cantou no plenário da ONU

Publicado em 18 janeiro, 2020
Compartilhe agora!

O ex-presidente Lula retuitou um vídeo em que o cantor e compositor Gilberto Gil, quando seu ministro da Cultura, em 2009, foi convidado para cantar no plenário da Organização das Nações Unidas (ONU), em Nova York.

Na época, Gil empolgou o plenário da ONU cantando “Toda Menina Baiana”. O secretário-geral do órgão era Kofi Annan, que tocou atabaque.

A lembrança de Lula tem o sentido de comparar com Roberto Alvim, secretário da Cultura, demitido depois de fazer um pronunciamento plagiado do nazista Joseph Gobbels.

“O progresso é o sentido da História, mas tropeçar também faz parte. Voltaremos a ser felizes e no futuro teremos a tranquilidade de ter estado do lado certo da história”, diz o texto compartilhado pelo ex-presidente Lula em suas redes sociais.

Embora Alvim tenha sido demitido por Bolsonaro, devido às pressões dos mundos da política e da cultura, artistas e intelectuais ainda estão em ‘modo de luta’ porque a área cultural continua intoxicada pela ideologia nazifascista do governo de plantão.

O convite de Bolsonaro para a atriz Regina Duarte para a Cultura, além de provocação, é prova concreta de que ele continuará navegando pelas águas turvas do autoritarismo, da perseguição política e da tentativa de censura.

LEIA TAMBÉM
Regina Duarte na Secretaria da Cultura, segundo Janaina Paschoal

Weintraub também parafraseou discurso nazista; assista ao vídeo

Roda Viva com Sérgio Moro será transmitido na segunda-feira pelo Blog do Esmael

Compartilhe agora!