Globo demite Aguinaldo Silva, bolsonarista, autor de novelas por 40 anos

Publicado em 2 janeiro, 2020

O dramaturgo Aguinaldo Silva foi demitido pela TV Globo, após 40 anos de novelas. A decisão foi comunicada nesta quinta-feira (2) pela emissora.

O novelista defenestrado pela Rede Globo veio para as editorias políticas porque ele foi, desde 2018, um fervoroso defensor do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

.

“Segundo a Veja, Bolsonaro é uma ameaça. Mas alguém pode me explicar porque Bolsonaro é uma ameaça, e Lula, Ciro e Marina não?”, escreveu em outubro de 2017.

Porém, em agosto de 2019, Aguinaldo Silva reclamou de censura no governo do capitão reformado do Exército.

“Nós, gays e etc., teremos que nos esconder ou então correr da polícia de novo como acontecia na década de 70? É o que parece”, tuitou, mostrando certo arrependimento.

.

A Rede Globo divulgou o seguinte comunicado acerca da demissão do novelista bolsonarista:

“Sem nova obra prevista, a Globo decidiu não renovar o contrato com o autor Aguinaldo Silva.

Ao longo dos mais de 40 anos dessa parceria de sucesso, foram mais de 20 trabalhos em conjunto, entre os quais ‘Império’, que ganhou o Emmy Internacional de Melhor Novela em 2014.”

.

LEIA TAMBÉM
Rede Globo demite mais de 100 funcionários, após briga com Jair Bolsonaro

Daciolo profetiza sobre a Porta dos Fundos: “Porchat vai encontrar Jesus”; assista

Marco Feliciano compara atentado à Porta dos Fundos com incêndio de estátua da Havan