Flávio Dino confessa ‘troca-troca’ com Luciano Huk e o tucanato

Reprodução redes sociais.

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), confirmou que teve encontro com o apresentador Luciano Huck, mas negou que discutiu a composição de uma chapa conjunta para a disputa presidencial de 2022.

O governador comunista disse que a conversa com Huck foi “sobre o Brasil, impressões sobre a situação política do País, sobre a necessidade de nós termos alianças políticas amplas, sobre situações partidárias, uma vez que ele tem uma simpatia pelo Cidadania, que é o antigo PPS, que é o partido da senadora Eliziane, e ele conhece a Eliziane”.

Em entrevista exclusiva ao repórter Manoel Santos Neto, do Jornal Pequeno, de São Luiz, na manhã da última sexta-feira (3), Dino informou que tem conversado com diversas lideranças políticas sobre os problemas e as saídas para o Brasil. “Eu converso muito com lideranças do Congresso Nacional e possíveis pré-candidatos a presidente da República, para encontrar caminhos para o Brasil, dialogar sobre os problemas do País, sobre propostas, sobre idéias, sobre ações que nós estamos desenvolvendo no Maranhão”, declarou.

Na entrevista, Flávio Dino confirmou ainda que teve encontro com o apresentador global Luciano Huk: “É fato. Sim, encontrei-me com o Luciano Huck. É fato real. É verdadeiro. Aconteceu este encontro agora em dezembro, na Casa das Garças, na Gávea, no Rio de Janeiro. Eu fui convidado para dar uma palestra nesta instituição. Quem fez o convite foi o ex-governador do Espírito Santo, Paulo Hartung, com quem eu tenho uma ótima relação desde o tempo em que eu exerci o primeiro mandato de governador do Maranhão e ele era o governador do Espírito Santo”, disse o governador ao repórter do Jornal Pequeno.

LEIA TAMBÉM:

PCdoB adota ‘nome fantasia’ e recolhe foice e martelo em 2020

“A Casa das Garças é uma instituição mais ligada ao pensamento liberal: Pedro Malan, Edmar Bacha, Fraga, este pessoal. E eles me convidaram para uma palestra sobre o Brasil, falar sobre economia, sobre política enfim. E ao mesmo tempo Paulo Hartung fez esta mediação. Eu já tinha tido algum contato anterior com o Luciano”, acrescentou.

A Casa das Garças, sediada no Rio de Janeiro, é um “think tank” vinculado ao pensamento neoliberal do tucanato e promove uma agenda a favor das privatizações e pelo fim das políticas públicas estatais de proteção social.

O movimento do governador maranhense coincide também com a movimentação de seu partido (o PCdoB) que se aproximou nos últimos meses de figuras políticas da centro-direita e da direita do espectro político, com destaque para o presidente da Câmara dos Deputados Rodrigo Maia (DEM-RJ), tido como “um aliado na luta pela democracia”.

O projeto de candidatura de Luciano Huk conta com apoio da família Marinho e também do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.

*Com informações do Jornal Pequeno