Enem 2019 pode ser anulado por erros; Weintraub pode ser demitido do MEC

O Ministério da Educação (MEC) já admite a possibilidade de anular todo o Enem de 2019, pois os erros na correção das provas influenciam no ranqueamento para as vagas nas universidades (Sisu).

O Sisu (Sistema de Seleção Unificada) é o sistema informatizado do Ministério da Educação por meio do qual instituições públicas de ensino superior oferecem vagas a candidatos participantes do Enem.

o Inep reconhece que houve falhas na correção das provas do primeiro e do segundo dias, o que amplia a lambança e torna insustentável todo o certame.

Cerca de 4 milhões de pessoas fizeram as provas do Enem em 2019, cujos resultados foram divulgados na última sexta-feira (17).

Primeiro dia de prova do Enem

  • Matemática
  • Ciências naturais

Segundo dia de prova do Enem

  • Linguagem
  • Ciências humanas
  • Redação

No sábado (19), o ministro Abraham Weintraub tinha admitido o erro em apenas 1% das provas –algo em torno de 39 mil provas–, no entanto, a falha na correção pode ter contaminado todas as provas.

O ministro e o Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais) haviam culpado a gráfica Valid pelo erro, mas isso não isenta os gestores do MEC pela responsabilidade.

Já que Weintraub não caiu por flertar com o nazismo de Adolf Hitler, possivelmente ele seja demitido por absoluta incompetência para o cargo na Educação.

LEIA TAMBÉM
Nazismo bate à porta do Supremo Tribunal Federal

Olavo de Carvalho reclama de Alvim, seu aluno: ‘Maluco e trouxa’

UNE exige demissão de ministro da Educação por discurso nazista; assista

Moro impõe censura prévia ao Roda Viva, denuncia Intercept