‘Enem tá complicado’, diz Bolsonaro e cerco se fecha contra Weintraub


O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) declarou nesta terça-feira (28) que a situação do “Enem tá complicado”. O presidente anunciou que vai apurar se houve falha do governo ou humana, além da hipótese de sabotagem, no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2019.

“Eu tô conversando com ele [ministro da Educação, Abraham Weintraub], tá? Para ver se foi alguma falha nossa, falha humana, sabotagem, seja lá o que for. Temos que chegar no final da linha e apurar isso daí. Não pode acontecer isso”, afirmou Bolsonaro.

“Eu não quero me precipitar dizendo o que deve ter acontecido com o Enem”, acrescentou o presidente na entrada do Palácio da Alvorada.

“Acho que todas as cartas estão na mesa. Não quero dizer que é isso, tá certo, para querer se eximir, talvez, de responsabilidade que seja nossa. Não sou dessa linha. Eu quero realmente é apurar e chegar no final da linha para falar com propriedade. Se for nossa, assume. Se for de outros, mostra com provas o que houve”, completou.

LEIA TAMBÉM:

Globo diz que Weintraub está no “bico do corvo” e pode ser demitido por Bolsonaro

Weintraub balança no cargo após aceitar corrigir prova do Enem de filha de bolsonarista

MEC suspende inscrições para o Prouni

Segundo o Ministério da Educação, houve “inconsistências” na correção de 5.974 exames, entre 3,9 milhões de alunos. O erro só foi identificado após reclamação dos estudantes, que perceberam aumento nas notas de corte do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), o que deixaria vários candidatos fora da lista de aprovados.

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, admitiu o erro, mas garantiu que todos os danos já haviam sido reparados.

Nas últimas horas, o cerco se fechou sobre Weintraub.