Bolsonaro prepara aumento na gasolina, denuncia Gleisi

A presidenta nacional do PT, deputada Gleisi Hoffmann (PR), denunciou nesta sexta-feira (3) que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) já prepara novo aumento no preço da gasolina.

Segundo a dirigente petista, Bolsonaro vai usar o ataque dos Estados Unidos ao Iraque como pretexto para majorar os preços dos combustíveis no Brasil.

“Por falta de uma política interna de preço para os combustíveis, Bolsonaro prepara aumento da gasolina, diesel e gás após ataque de Trump no Iraque”, denunciou Gleisi.

A presidenta do PT condena essa política do petróleo produzido ao Brasil cujos preço é indexado à cotação internacional e à variação do dólar.

“EUA praticam atentado, provocam aumento do petróleo e a conta vem para o povo brasileiro”, criticou a petista, para quem isso é resultado de uma política de alinhamento automático aos EUA.

Gleisi Hoffmann disse outras oportunidades que esses aumentos nos combustíveis brasileiros são criminosos porque o trabalhador recebe seu salário em real, mas é obrigado a abastecer o carro, o caminhão e comprar o gás de cozinha em moeda norte-americana.

LEIA TAMBÉM
A 3ª guerra mundial chegando e o Brasil pedindo: #BolsonaroFicaCalado

Ao vivo: 3ª Guerra Mundial batendo à porta; e agora, Bolsonaro?

Rússia condena assassinato de Soleimani pelos EUA e declara apoio ao Irã

Jair Bolsonaro reconheceu hoje pela manhã, na saída do Palácio do Alvorada, que uma possível guerra no Iraque irá afetar os preços dos combustíveis no Brasil. “Que vai afetar, vai”, declarou a jornalistas.

“Que vai impactar vai, mas tem que ver nosso limite aqui. Porque já tá alto o combustível, se subir complica. Agora, o que queria que vocês fizessem é mostrar pro povo duas coisas. A primeira é que eu não posso tabelar nada. Pediram para eu tabelar a carne, eu até fiz uma brincadeira, vamos tabelar a carne, a cerveja e o camarão. Já fizemos essa política no passado, não deu certo”, minimizou o presidente.

Bolsonaro aproveitou o tema para atacar a Petrobras que, segundo dele, monopoliza a distribuição de petróleo no País. Em mais uma fake news, atribuiu à logística da estatal o novo aumento na gasolina que vem aí.

“A questão do combustível, nós temos que quebrar o monopólio, a distribuição é ainda o que mais pesa no preço do combustível, depois o ICMS, que é um imposto estadual, não é meu. Vamos supor que aumente o combustível, os governadores vão vibrar, porque o ICMS é o mesmo percentual em cima de uma base maior, vão ganhar mais”, dissimulou o presidente da República.

O que deflagra os abusivos aumentos nos combustíveis é o atrelamento do petróleo nacional à cotação internacional do produto e a variação cambial do dólar. Isso se resolve com decisão política, mas Jair Bolsonaro prefere deixar os especuladores mamarem às custas do povo brasileiro.