Bolsonaro faz demagogia sobre fundo eleitoral e sugere ‘enquete’

Publicado em 2 janeiro, 2020


O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) num lance de pura demagogia sugeriu, nesta quinta-feira (2), pelo Twitter uma “enquete” aos seus seguidores se deveria ou não sancionar o fundo eleitoral de R$ 2 bilhões. Ao mesmo tempo, o mandatário indica que vai sancionar o fundo com o receio de “incorrer em crime de responsabilidade”.

A marola de Bolsonaro é uma tentativa de alimentar a retórica de que ele está contra o repasse dos recursos do fundo eleitoral para os partidos. Vale Lembrar que o clã Bolsonaro lutou com unhas e dentes para abocanhar os recursos do fundo partidário do seu antigo partido, o PSL. O que gerou a ruptura com esta legenda e o início da criação de um novo partido.

.

“Com o Orçamento já votado e com o FEFC fixado em R$ 2 bi (seguindo a Lei Eleitoral e o TSE), o Presidente deve sancionar ou vetar o “Fundão”?”, questionou. “Pelo exposto você acha que devo VETAR o FEFC, incorrer em Crime de Responsabilidade (quase certo processo de impeachment) ou SANCIONAR?”, escreveu o demagogo.

LEIA TAMBÉM:

Fundo eleitoral bilionário é o menor dos problemas do Brasil

.

Governo Bolsonaro, para seduzir ‘Centrão’, cogita dobrar fundo eleitoral

Terrorista que atacou Porta dos Fundos está na Rússia

Bolsonaro admitiu ainda que poderia cometer crime de responsabilidade e citou os artigos da Constituição Federal: “Art. 85 da CF -“São crimes de responsabilidade os atos do Presidente da República que atentem contra a Constituição e, especialmente, contra: III – o exercício dos direitos políticos, individuais e sociais; VI – a Lei Orçamentária; VII – O cumprimento das leis”, registrou.

.

Veja os tuítes: