Bolsonaro faz demagogia sobre fundo eleitoral e sugere ‘enquete’

Publicado em 2 janeiro, 2020
Compartilhe agora!


O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) num lance de pura demagogia sugeriu, nesta quinta-feira (2), pelo Twitter uma “enquete” aos seus seguidores se deveria ou não sancionar o fundo eleitoral de R$ 2 bilhões. Ao mesmo tempo, o mandatário indica que vai sancionar o fundo com o receio de “incorrer em crime de responsabilidade”.

A marola de Bolsonaro é uma tentativa de alimentar a retórica de que ele está contra o repasse dos recursos do fundo eleitoral para os partidos. Vale Lembrar que o clã Bolsonaro lutou com unhas e dentes para abocanhar os recursos do fundo partidário do seu antigo partido, o PSL. O que gerou a ruptura com esta legenda e o início da criação de um novo partido.

“Com o Orçamento já votado e com o FEFC fixado em R$ 2 bi (seguindo a Lei Eleitoral e o TSE), o Presidente deve sancionar ou vetar o “Fundão”?”, questionou. “Pelo exposto você acha que devo VETAR o FEFC, incorrer em Crime de Responsabilidade (quase certo processo de impeachment) ou SANCIONAR?”, escreveu o demagogo.

LEIA TAMBÉM:

Fundo eleitoral bilionário é o menor dos problemas do Brasil

Governo Bolsonaro, para seduzir ‘Centrão’, cogita dobrar fundo eleitoral

Terrorista que atacou Porta dos Fundos está na Rússia

Bolsonaro admitiu ainda que poderia cometer crime de responsabilidade e citou os artigos da Constituição Federal: “Art. 85 da CF -“São crimes de responsabilidade os atos do Presidente da República que atentem contra a Constituição e, especialmente, contra: III – o exercício dos direitos políticos, individuais e sociais; VI – a Lei Orçamentária; VII – O cumprimento das leis”, registrou.

Veja os tuítes:

Compartilhe agora!