Bolívia convoca novas eleições para o dia 3 maio

Publicado em 4 janeiro, 2020


A Bolívia vai eleger o seu futuro presidente e o parlamento nacional no próximo dia 3 de maio, mais de seis meses após o golpe de estado que resultou na renúncia do presidente constitucional Evo Morales, o que desatou uma profunda convulsão social no país.

“No domingo 3 de maio, os cidadãos vão votar para eleger a presidência e a Assembleia Legislativa”, confirmou em entrevista coletiva o presidente do Tribunal Supremo Eleitoral (TSE), Salvador Romero.

O TSE precisou que um eventual segundo turno ocorrerá no prazo de até 45 dias após a primeira votação.

LEIA TAMBÉM:

Governo golpista da Bolívia emite ordem de prisão contra Evo Morales

Evo Morales chega à Argentina como refugiado

Bernie Sanders condena assassinato de general iraniano

“Espero que possamos concluir com isto o que todos os bolivianos desejam: eleições transparentes e justas”, disse a governante de fato, a senadora golpista Jeanine Áñez após o anúncio.

A Bolívia voltará às urnas após as eleições de 20 de outubro de 2019, vencidas pelo então presidente, Evo Morales, que renunciou depois de sofrer forte pressões das Forças Armadas.

No momento há vários pré-candidatos, e o líder nas pesquisas é o jovem líder “cocalero” Andrónico Rodríguez, considerado o herdeiro político de Morales, com 23% das intenções de voto, seguido pelo ex-presidente Carlos Mesa, com 21%, segundo colocado na eleição de outubro.

*Com informações da Rádio France Internacional